Perguntar não ofende

Compartilhe

Algumas perguntas simples que estão sem resposta já há alguns meses

Na última semana vimos uma pergunta sem reposta viralizar nas redes sociais aqui no Brasil. Como acho que perguntar não ofende, resolvi trazer algumas dúvidas que tem deixado a torcida Athleticana inquieta. Vamos lá:

 

1 – Dorival Jr sempre esteve na lista de opções ou só surgiu depois que o CAP enfileirou “nãos” de outros treinadores?

 

2 – Até o momento o clube avalia o trabalho do Dorival Jr dentro dos conceitos do “Jogo CAP” já que atualmente não somos agressivos, não somos intensos, não damos passes que quebram linhas e muito menos finalizamos 1 vez a cada 5 minutos em média?

 

3 – Dorival e/ou sua comissão técnica tem algum tipo de problema com o grupo de jogadores?

 

4 – O Clube continua achando que os bons resultados são conquistados ao natural pelo “Jogo CAP” e que o treinador é só “uma peça da engrenagem” não existindo tanta diferença assim entre A, B e C?

 

5 – Tendo sido uma escolha equivocada, quando analisamos o futebol jogado pelo time do Dorival, de que forma um novo técnico treinará o time com calendário apertado de jogos quarta-domingo pós pandemia?

 

6 – Por que estamos em Agosto de 2020 e o CAP ainda não tem um camisa 9?

 

7 – Estava no planejamento do clube efetivar o Bissoli como centroavante titular para a temporada 2020 com Série A, Libertadores e Copa do Brasil?

 

8 – Quem o clube planejava utilizar de camisa 9 na ausência de Bissoli em caso de lesão ou fadiga?

 

9 – Em Janeiro, quando Mingotti ainda era reserva na Copa São Paulo de Juniores, já se planejava a utilização do menino como substituto imediato para a camisa 9 do grupo principal?

 

10 – Por que o Athletico não usou os 4 meses de vantagem estratégica no mercado que o título da Copa do Brasil nos deu para repor posições carentes do elenco (centroavante e lateral direito por ex) já tendo um calendário consolidado antes que todos os outros rivais de série A?

 

11 – Existe uma hierarquia salarial no CAP para que jogadores vencedores e que já “carregaram piano” pelo clube não ganhem menos do que atletas recém chegados, em baixa e com salários inflados pela bolha do eixo RJ/SP?

 

12 – Como o clube tem avaliado os atletas Carlos Eduardo, Canesin e Marquinhos Gabriel? Já estamos em Agosto. Ainda precisam de mais tempo de adaptação?

 

13 – O que aconteceu com o futebol, a intensidade e a liderança vitoriosa de Wellington dentro de campo? O esquema está sobrecarregando o atleta ou há algum outro motivo para a queda brusca de rendimento?

 

14 – Em caso de não votação da MP do Mandante como o clube se posicionará diante da “invisibilidade” dada pela maior detentora dos direitos de transmissão?

 

15 – O Athletico já tem um norte quanto a formação de um bloco de negociação de direitos de transmissão com outros clubes? Como garantir que o CAP não será deixado sozinho nessa “batalha” por clubes que passam por profundas crises financeiras e que dependem totalmente da cota de TV paga pela maior detentora dos direitos de transmissão?

 

16 – Em caso de aprovação da MP do Mandante, como o CAP pretende monetizar a Furacão Play diante de um mercado facilmente “pirateado” e com a conhecida dificuldade do clube em engajar o torcedor não sócio?

 

17 – O clube consegue se manter saudável financeiramente em caso de não aprovação da Lei do Mandante e por algum motivo, nenhum contrato fechado com detentoras de direitos de transmissão?

 

18 – A pandemia não é culpa do Clube, mas existe algum tipo de intenção de iniciativa para reter ou atrair sócios em um momento onde o torcedor não pode ir ao estádio e não pode assistir a grande maioria dos jogos do CAP?

 

19 – Por que o Athletico sempre é o último clube brasileiro, com contrato com a Umbro, a ter suas camisas lançadas mesmo sendo o contrato mais longevo da marca no Brasil?

 

Muitas perguntas que não vinham sendo feitas, pois ainda estávamos sob o efeito dos títulos e vitórias deste ano mesmo que jogando mal, mas temos vários pontos de MUITA atenção nesse 2020 do Athletico. Quem responde?

Veja também