América de Cali é punido e contratações não jogam contra Athletico

Compartilhe

Colombianos foram impedidos de registrar novos reforços na Sul-Americana; dois jogadores ficam fora por COVID-19

Na manhã desta terça (13), o América de Cali comunicou que não conseguiu inscrever nenhum dos seus sete reforços contratados durante as últimas semanas na Copa Sul-Americana. O time colombiano, rival do Furacão logo mais, às 21h30 (horário de Brasília), foi punido pela FIFA por uma dívida com o meia argentino Matias Pisano, ex-Cruzeiro e Independiente.

A expectativa é que o técnico Juan Carlos Osorio conseguisse estrear pelo menos dois reforços entre os titulares, o zagueiro Jorge Segura e o lateral-esquerdo Elvis Mosquera. O meia Daniel Hernández, que passou pelo Furacão em 2015, também não pôde ser inscrito para esta fase da competição.

Além deles, o Clube detectou dois casos positivos de COVID-19 no elenco. Segundo a imprensa local, os atacantes Jeison Lucumí e Gustavo Torres foram os diagnosticados. Lucumí seria titular da equipe e Torres, recém-contratado, também estaria fora pela punição imposta.

O América de Cali não joga uma partida oficial desde 25 de maio, quando enfrentou o Cerro Porteño, pela fase de grupos da Libertadores. De lá pra cá a equipe perdeu peças importantes e titulares como os meias Rafael Carrascal e Yesús Cabrera e o atacante Duvan Vergara, negociado com o futebol mexicano. A equipe tem como destaque o goleiro Joel Graterol, titular da Venezuela na Copa América e o experiente atacante Adrián Ramos, ex-Hertha Berlin, Borussia Dortmund e Granada-ESP.

Um provável América deve ter Joel Graterol, Cristian Arrieta, Kevin Andrade, Marlon Torres e Pablo Ortiz; Rodrigo Ureña, Luis Paz, Santiago Moreno; Joao Rodríguez; Carlos Barreiro e Adrián Ramos.

Veja também