Analista do Athletico pode compor comissão técnica da Seleção

Compartilhe

Bruno Baquete é analista de desempenho do Furacão e já trabalha com a CBF; Vaga está aberta depois da saída de Fernando Lázaro

A comissão técnica da seleção brasileira já teve algumas mudanças e pode ter mais novidades desde a chegada de Tite. O auxiliar técnico, Sylvinho, foi contratado pelo Lyon e, segundo informações dos jornalistas Alexandre Lozetti e Raphael Zarko, do Globoesporte.com, Fernando Lázaro, analista de desempenho, e Edu Gaspar, coordenador de seleções, também estão de partida.

 

Lázaro irá trabalhar de auxiliar de Sylvinho no clube francês, enquanto Gaspar será executivo de futebol do Arsenal. A saída de ambos afetam o Centro de Pesquisa e Análise (CPA) e a comissão técnica que trabalha junto desde o Corinthians. O CPA é responsável por acompanhar os jogadores da nossa Seleção, além dos adversários, para elaborar estratégias e treinamentos.

 

Diante disso, existem vagas a serem preenchidas e o nome de Bruno Baquete, analista de desempenho do Athletico, é um dos mais cotados para entrar na comissão técnica. A CBF deve fazer uma proposta ao profissional, que já compõe o time de analistas que trabalha na Copa América e trabalhou na Copa do Mundo da Rússia, no ano passado, analisando os adversários do Grupo F.

 

Vale lembrar que muitos acreditam que a permanência de Tite no comando da Seleção depende do desempenho na Copa América, mesmo que o presidente da CBF, Rogério Caboclo, tenha assegurado que ele será o treinador no Catar, em 2022. Porém, o jornalista Juka Kfouri deu a notícia de que Tite pode pedir para sair no domingo, após a final contra o Peru, justamente por essa debandada da comissão técnica.

Veja também