Após 11 jogos sem vencer, Athletico bate o Fortaleza

Compartilhe

Com gol já nos acréscimos, Furacão conseguiu vitória emocionante na Baixada

PRA LAVAR A ALMA!! Após 11 derrotas seguidas, o Furacão venceu o Fortaleza, na noite deste sábado (07), na Arena da Baixada. Com protestos dos torcedores na recepção do time na Arena da Baixada, e sob o comando do preparador físico Túlio Flores, o Furacão até foi dominado no primeiro tempo de jogo. Mas na segunda etapa conseguiu crescer. O Leão até teve chance de ampliar o placar no ínicio do jogo, mas teve o gol anulado pelo VAR. E após a entrada de Carlos Eduardo, empatou o jogo.  Já nos acréscimos, Renato Kayzer ampliou o placar para de 2×1.

Mesmo com a vitória, o time se mantém na zona de rebaixamento na 17ª posição, seguido por Coritiba e Bragantino. O próximo confronto será diante do Goiás, dia 14 de novembro, às 17h, em Goiânia.

 

PRIMEIRO-TEMPO

Em um primeiro tempo com o time acoado, o Athletico sofreu com a intensidade do Fortaleza. Já nos primeiros minutos, o Furacão tomou um susto quando Santos dominou na área e tenta um passe, mas Bergson corta e toca pro gol, mas Pedro Henrique salva. Aos nove minutos, Wellington arrisca de longe, sem efetividade. Logo após, o Furacão teve quatro escanteios seguidos. Aos 16 minutos, Bergson dominou na área e cruzou mais Osvaldo não alcançou. No minuto seguinte, após lançamento, Gabriel Dias venceu a marcação, tocou para David que deu o passe para Bergson que chutou colocado abrindo o placar para o Leão.

 

O Athletico até tentou chegar à defesa do Fortaleza, mas não conseguiu nenhuma efetividade. Já aos 30 minutos Santos defendeu um chute de Osvaldo. Aos 31 minutos, Pedro Henrique salva novamente, após Santos se atrapalhar na saída de bola, o centroavante do Leão aproveitou e tentou de cabeça, mas o zagueiro atleticano chega antes da bola entrar. Entre toca de passes, o Furacão até tentou, mas não conseguiu assustar o goleiro Felipe Alves.

 

SEGUNDO-TEMPO

Segundo tempo começa com um Athletico mais ofensivo. Aos sete minutos, após um toque de bola entre Erick e Nikão, sobra para Erick que chuta fraco e a bola fica para o goleiro do Leão. Já aos oito minutos, Bergonson amplia o placar para o Leão. Após um passe de Romarinho, Bergson bate cruzado e amplia para o Fortaleza, mas o VAR vê impedimento no início da jogada e o gol foi anulado. Aos onze minutos após escanteio Thiago Heleno cabeceia e a bola fica com Felipe Alves.

 

Aos 16 minutos, Kayzer leva o ataque e cruza para área, Carlos Eduardo aproveitou e chutou forte na meta do Leão, empatando o jogo para o Furacão. Logo aos 23 minutos, Christian faz um belo lançamento, e pelas costas da marcação, Renato Kayzer cabeceia, mas o goleiro do Leão faz uma bela defesa. Aos 26 minutos, Carlos Eduardo avança e se choca com a marcação, logo após a bola sobra para Christian que chuta no travessão e vai para fora. Aos 31 minutos, após lançamento, Nikão cabeceia e a bola bate no lado de fora da rede.

 

Com o jogo indo para a etapa final, aos 38 minutos após cruzamento de Canesin, Christian dribla na área e toca para Kayzer, que chuta para o gol, mas Felipe Alves defende. Já aos 44 minutos, em um cruzamento, Kayzer cabeceou no contrapé goleiro, mas Felipe Alves conseguiu fazer uma bela defesa. E finalmente, no minuto seguinte nos acréscimos, em um cruzamento de Canesin, a bola sobra para Kayzer que bate forte e vira o jogo, levando o jogador as lágrimas.

 

FICHA TÉCNICA

Athletico 2 X 1 Fortaleza

Estádio: Arena da Baixada – Curitiba/ PR.

Arbitro: Ramon Abatti Abel (SC)

Auxiliares: Éder Alexandre (SC) e Thiaggo Americano Labbes (SC)

Gol (s): Carlos Eduardo e Renato Kayzer (CAP), Bergson (Fortaleza)

Cartões Amarelo: Wellington, Fernando Canesin (CAP), Jackson, Bergson (Fortaleza)

 

Athletico: Santos; Khellven (Christian), Thiago Heleno, Pedro Henrique e Márcio Azevedo (Abner); Wellington, Erick e Léo Cittadni (Fernando Canesin); Nikão, Reinaldo (Carlos Eduardo) e Renato Kayzer (Felipe Aguilar).

Técnico: Túlio Flores

 

Fortaleza: Felipe Alves; Gabriel Dias, Paulão, Jackson e Bruno Melo; Felipe, Romarinho (Marlon) e Juninho; Bergson (Wellington Paulista), Osvaldo (Yuri César) e David (Ronald).

Técnico: Rogério Ceni

 

Veja também