Athletico detém 70% dos direitos de Bruno Guimarães

Compartilhe

Osasco Audax, do presidente Vampeta, pode lucrar mais de R$ 50 milhões com possível transação

Nos últimos dias, um dos assuntos mais comentados entre os atleticanos é o interesse do poderoso Chelsea no futebol do meia Bruno Guimarães, de 21 anos. Segundo o jornal Daily Mail, da Inglaterra, a equipe de Londres e do bilionário russo Roman Abramovich, poderá fazer uma proposta de £ 35 milhões, o equivalente a R$ 173 milhões na cotação atual (10 de abril). Mas esse cheque em branco – com multa rescisória de 40 milhões de euros – não pertence só ao Athletico.

 

Bruno Guimarães não é atleta da base rubro-negra e foi adquirido junto ao Osasco Audax-SP, em 2017. Conforme apurou a jornalista Monique Silva, do globoesporte.com, o Athletico detém 70% dos direitos econômicos do jogador, enquanto o Audax, presidido pelo pentacampeão e ex-jogador Vampeta, tem 30%. Ou seja, em caso de venda nos supostos valores citados pelo jornal inglês, o clube paulista ficaria com R$ 51,9 milhões. Nesta quinta (11) a UEFA pode reconsiderar a punição ao Chelsea, que atualmente está em dois anos. O clube é acusado de aliciar jogadores jovens para sua categoria de base.

 

O meia, que possui passaporte espanhol e não seria considerado estrangeiro em equipes da Europa, também é observado por Napoli (Itália), Watford (Inglaterra), Lille (França) e Shahktar (Ucrânia). Em entrevista coletiva após a vitória contra o Tolima, Bruno disse estar tranquilo quanto a esse assunto, afirmou que deixará para seus empresários resolverem qualquer assunto de transferência e declarou que seu foco está na Seleção Olímpica.

 

“É um momento único e agradeço ao Tiago Nunes pela oportunidade. Eu tenho idade olímpica e meu objetivo é marcar meu nome no Athletico e marcar meu nome na seleção”

Veja também