Athletico divulga balanço fiscal de 2019

Compartilhe

Confira alguns detalhes financeiros apresentados pelo Clube nesta quinta (30)

Na noite desta quinta (30), o Athletico divulgou os balanços fiscais do Clube e da CAP S/A referentes ao ano de 2019 ao público. Os balanços foram aprovados por 120 conselheiros que participaram de uma reunião online e logo foram divulgados nas redes sociais. O lucro líquido do Furacão no ano passado foi de R$ 63 milhões. 

 

O documento, com 42 páginas, detalha as atividades financeiras do Clube como lucros recebidos, valor dos empréstimos que ainda precisam ser pagos e o valor da Arena da Baixada. O estádio rubro-negro está avaliado em R$ 581 milhões. Em 2019, o Furacão ganhou R$ 74,8 milhões em direitos televisivos e R$ 84,8 milhões em premiações como os títulos da Copa do Brasil e da Levain Cup, além de participações na Libertadores, na Recopa e pela classificação no Brasileirão.

 

O Clube arrecadou R$ 133 milhões na venda de atletas em pagamentos feitos em 2019. Ainda há parcelas de pagamentos a serem contabilizados nos próximos anos. O Furacão gastou R$ 137 milhões em pagamentos de jogadores e funcionários, também contabilizando o bônus pago pelo título da Copa do Brasil, que foi superior a R$ 20 milhões.

 

O Athletico arrecadou R$ 26 milhões com o Sócio Furacão e R$ 24 milhões com bilheteria, um número quase 3 vezes superior ao de 2018. A loja oficial do Clube também teve seu rendimento triplicado no ano passado, rendendo aos cofres R$ 13 milhões, contra R$ 5,8 milhões em 2018. O Banco Digi, que teve sua marca na camisa como patrocínio master, pagou R$ 3,1 milhões ao Furacão.

 

A CAP S/A possui empréstimos no mercado ao valor de R$ 275 milhões. De acordo com a explanação do diretor financeiro do Clube, Lincon Ferraz, para os conselheiros, a dívida que deverá ser paga pelo Athletico em caso de vitória na Justiça pelo pagamento da Arena da Baixada é de cerca de R$ 100 milhões. A decisão ainda não tem data para ser julgada.

 

No documento, o presidente Mário Celso Petraglia esclarece que o COVID-19 deve afetar o balanço fiscal de 202o. “Embora a entidade não possa estimar a duração ou gravidade do impacto de surto de COVID-19 no momento, se a pandemia continuar, ela poderá a ter um efeito adverso/material nos resultados de operações futuras do clube, posição financeira e liquidez no exercício de 2020”. O balanço fiscal deste ano será divulgado em 30 de abril de 2021.  

 

Confira o documento completo no site oficial do Clube clicando aqui.

Veja também