Athletico é campeão paranaense em empate muito movimentado

Compartilhe

Athletico aproveitou vitória fora de casa na ida e foi campeão com o 0 a 0

O Athletico empatou em 0 a 0 contra o F.C. Cascavel na Arena da Baixada e se sagrou campeão invicto do Campeonato Paranaense 2023. em jogo de muitas chances, gols perdidos e clima maravilhoso da torcida do Furacão, clube chega à sua vigésima sétima conquista estadual e – depois de 87 anos – segunda de forma invicta.

COMO FICA?

Com o resultado o Athletico termina campanha histórica no estadual. Foram 16 vitórias e um empate, contra o Coritiba – aproveitamento de mais de 96% dos pontos. Furacão tem a melhor defesa, com apenas nove gols sofridos, o melhor ataque, com 39 gols marcados (2,3 por jogo) e o artilheiro da competição em Pablo, que teve nove bolas na rede.

Furacão volta a campo na próxima quarta-feira (12), contra o CRB-AL, pelo jogo de ida da terceira fase da Copa do Brasil. Bola rola às 19h30 na Arena da Baixada na estreia dos comandados de Paulo Turra na competição mais democrática do país.

Foto: Ernani Ogata

PRIMEIRO TEMPO

Jogo começa com a cara do Athletico no primeiro tempo. Empurrado pela muito animada torcida organizada em setor da rua Buenos Aires que estreou sem suas cadeiras no jogo de hoje, time se movimentava bem e conseguia, na velocidade do trabalho de bola, assustar o Cascavel.

Teve primeiro lance com Terans, de falta, aos 13 minutos, e depois criou uma chance atrás da outra. Pablo, aos 20′, recebeu de Fernandinho na entrada da área e bateu forte, para fora – bola chegou a pegar na rede pelo lado de fora e enganou a torcida presente. Torcida que vibrou muito em lance que Terans rouba bola no lado esquerdo do ataque atleticano e cruza para Canobbio, que não consegue cabecear para o gol.

Mas o Cascavel não foi apático no jogo e assustou o Furacão em duas grande chances. Aos 18, Robinho tabelou depois de roubada de bola no meio campo e bateu de perna esquerda, bola passou perto. Em outra das jogads de ultrapassagem, cruzamento da direita chegou em Batatinha, que bateu forte para fora,

Ânimos, principalmente nas arquibancadas, se afloraram no final da primeira etapa. Decisões controversas do árbitro José Mendonça – o mesmo do Atletiba que terminou em briga no primeiro turno – tiraram fortes reações dos jogadores do Athletico e torcida comprou a ideia. Primeiro tempo termina em clima tenso e com vaias para o juiz, que perdeu o controle da partida em alguns momentos.

SEGUNDO TEMPO

Início da segunda etapa tem tônica bem definida a partir da entrada de Cuello e Vitor Roque, aos seis minutos. O Athletico conseguiu encurralar o Cascavel pelos primeiros 15′ e teve chance para abrir o placar. Na melhor delas, Vitor Roque recebeu na intermediária, passou por dois marcadores e bateu forte para bela defesa de Andre Luiz. Aos 19′, centro avante atleticano teve mais uma chance – deu lindo drible dentro da grande área e não conseguiu pegar bem na bola de perna esquerda, jogou pra fora.

Vitor Roque criou grande chance no início do segundo tempo.

O Cascavel até conseguiu escapar da pressão em determinado momento, mas Athletico aumentava cada vez mais o ímpeto, na toada de sua torcida. Sequência de escanteios animou muito às arquibancadas, ainda mais quando Thiago Heleno dominou bola sobrada e bateu muito forte para obrigar o goleiro visitante a fazer grande intervenção.

Mas momento do jogo trocou de lado tão rápido quanto tinha chego no Athletico. Renanzinho, que entrou no intervalo, assustou muito o goleiro Bento, que teve que fazer grande defesa para salvar o Athletico em batida da esquerda para a direita. Melhor momento do Cascavel no jogo culminou em chance inacreditável perdida por Rafael – cruzamento chegou nele e, sozinho e dentro da pequena área, jogou por cima do travessão.

E, para manter o padrão do segundo tempo, pressão trocou mais uma vez de lado – Athletico cresceu na partida e desandou a perder gols. Christian cabeceou sozinho, na marca do pênalti e em cima de Andre Luiz para iniciar bom momento aos 36 minutos. Mas a melhor chance foi com Vitor Roque, que recebeu sozinho, dentro da pequena área, e não conseguiu concluir para o gol.

Times ainda fizeram muita disputa nos sete minutos de acréscimos, mas placar se manteve inalterado. Título brigado e nas mãos dos jogadores do Furacão.

Veja também