Athletico faz lição de casa e bate Metropolitanos pela Sul-Americana

Compartilhe

Furacão mantém 100% de aproveitamento na competição

O Athletico derrotou o Metropolitanos, da Venezuela, por 1 a 0 na noite desta quarta-feira (28) pela segunda rodada da fase de grupos da Copa Sul-Americana. Com o resultado, o Furacão se mantém na vice-liderança da chave D.

Renato Kayzer marcou o único tento da partida, anotando seu primeiro gol na temporada. Ao estufar as redes, o atacante disse “eu estou aqui”.

O próximo compromisso do rubro-negro em busca do bicampeonato continental será já na próxima quarta-feira, às 21h30, contra o Melgar, fora de casa, em Arequipa, cidade a 2300 metros do nível do mar, no Peru, valendo a ponta do grupo. Antes disso, pelo Campeonato Paranaense, disputado com o time aspirantes, o Athletico tem o clássico contra o Paraná, no Durival de Britto, às 16h desta sexta-feira.

PRIMEIRO TEMPO


Superior tecnicamente, o Athletico começou com tudo, tentando fazer valer o mando de casa. Com dois minutos, o Furacão já havia construído duas chances – na primeira Kayzer foi travado e depois Nikão parou no goleiro Giancarlo Schiavone.

Nos primeiros 15 minutos, o rubro-negro teve mais de 85% de posse e trocou muitos passes no campo ofensivo buscando furar a retranca venezuelana. Os visitantes jogavam com os 11 jogadores atrás da linha da bola, dificultando a criação de oportunidades. Sendo assim, o Athletico tentou acelerar algumas jogadas para achar espaços. Vitinho, aos 18 carimbou a trave.

A primeira chegada do Metropolitanos foi perigosa. Cova arriscou de fora da área, Santos espalmou para o meio e Abner conseguiu afastar.

Outra tentativa perigosa do Furacão foi aos 33. Nikão esticou para Abner na linha de fundo, o lateral cabeceou para o meio, mas Erick escorregou na hora da finalização.

Apesar do bom volume de jogo, faltou um pouco de capricho no último passe durante os 45 minutos iniciais. O time de António Oliveira não teve muita paciência, abusando das bolas aéreas e não conseguiu forçar grande atuação de Giancarlo Schiavone, tampouco balançar o barbante.

SEGUNDO TEMPO


Para a etapa complementar, o técnico português do Athletico tirou Léo Cittadini, que não fazia uma boa partida, para a entrada de Khellven, buscando mais profundidade pela direita.

Aos sete minutos, um enorme susto. Ferro avançou pelo lado esquerdo da defesa atleticana e levantou para Cova perder uma chance inacreditável da entrada da pequena área livre de marcação. Mas, como de praxe no futebol, quem não faz, leva.

No lance seguinte ao susto venezuelano, aos 8 minutos, Thiago Heleno lançou linda bola para Khellven, que apareceu no fundo e cruzou no segundo pau para Renato Kayzer só empurrar para o fundo do gol, anotando seu primeiro tento na temporada. 1 a 0 Furacão, gol de centroavante.

Após abrir o marcador, o Athletico cadenciou mais a partida e não forçava como antes. A troca de passes no ataque se manteve, mas menos agressiva. De olho na perda de ritmo, António tirou Canesin e mandou Yago ao gramado.

O Metropolitanos voltou a perder uma boa oportunidade aos 37. Mancín recebeu dentro da área, avançou e tocou para fora na saída de Santos.

O ímpeto estrangeiro rapidamente perdeu força, principalmente após a expulsão do centroavante Bostillo. O camisa 19 deu uma braçada em Kayzer fora do lance e o juiz o mandou para o chuveiro mais cedo.

O mesmo Kayzer quase ampliou na última chance ofensiva. Yago lançou o artilheiro da noite, que driblou Giancarlo Schiavone e mandou para o gol, porém, a zaga impediu que a bola atravessasse a linha.

Boa vitória do Athletico. O placar mínimo poderia ser mais elástico pela enorme disparidade técnica e tática. Importante são os três pontos na tabela e o 100% de aproveitamento.

FICHA TÉCNICA
ATHLETICO-PR 1×0 Metropolitanos (VEN)

Local: Arena da Baixada, em Curitiba
Data: 28 de abril de 2021, quarta-feira
Horário: 19h15 (de Brasília)
Árbitro: Gustavo Tejera (URU)
Assistentes: Santiago Fernandez (URU) e Raul Orellana (CHI)
Cartão amarelo: Nikão (ATHLETICO); Cova (Metropolitanos)
Cartão vermelho: Bustillo (Metropolitanos)
GOL: Renato Kayzer, aos 8 minutos do segundo tempo (ATHLETICO)

ATHLETICO: Santos; Erick (Christian), Thiago Heleno, Pedro Henrique e Abner; Richard, Léo Cittadini (Khellven) e Fernando Canesin (Yago); Nikão, Vitinho (Reinaldo) e Renato Kayzer (Matheus Babi)
Técnico: António Oliveira

METROPOLITANOS: Giancarlo Schiavone; Bolívar, Ferro, Pabón (Mancín) e Cova; Bahachille, Falcón, Larotonda (Gabriele Rosa), Flores e Martell (Soto); Bustillo
Técnico: José María Morr

Veja também