Athletico joga mal e perde para o Palmeiras

Compartilhe

Furacão apostou em três atacantes no ínicio, mas não conseguiu passar do Verdão

Após quatro vitórias seguidas, o Athletico foi derrotado pelo Palmeiras na tarde deste sábado (28), no Allianz Parque em São Paulo. Com onze desfalques e jogando mal, o Furacão começou o primeiro tempo apostando no ataque com Walter, Kayzer e Bissolli, mas não conseguiu chegar à defesa do Palmeiras, finalizando o jogo com apenas três finalizações.

 

Com esse resultado, o Athletico vai para 11º colocado, com 28 pontos, mantendo uma distância de quatro pontos da zona de rebaixamento e a sete do G-6.

 

Na próxima terça-feira (01/12), o Furacão encara novamente o River Plate, pelas oitavas de final da Libertadores, às 19h15 na Argentina. Já pelo Campeonato Brasileiro, fora de casa, encara o Fluminense no dia 05/12 (sábado), às 19h, no Maracanã.

 

 

PRIMEIRO-TEMPO

 

Com um primeiro tempo dominado pelo Verdão, logo aos cinco minutos, o Palmeiras chega com perigo na área Atleticana. Aos sete minutos, Lucas Lima recebeu e ajeitou para Patrick de Paula que abriu o placar para o Verdão. Aos onze minutos, Bissolli perde uma grande chance após um cruzamento de Leo Citadinni, o atacante fura e a bola fica com o Palmeiras. O Palmeiras dominou com a troca de passes, tentando passar a linha de marcação do Athletico. Aos 19 minutos, em uma cobrança de falta de Lucas Lima, Bento manda para a linha de fundo.

 

O Palmeiras teve grande chance aos 24 minutos, em um cruzamento de Zé Rafael, a bola cruza a área e Gustavo Escarpa chuta na trave. Já aos 27 minutos, Walter recebe na área, mas chuta direto pra fora.  Aos 30 minutos, Gustavo Gómez divide com Bento e a bola passa perto da trave, trazendo novamente perigo na zaga Atleticana. Aos 34 minutos, Rony amplia o placar após o cruzamento de Zé Rafael. Com o jogo se encaminhando para o final da primeira etapa, aos 38 minutos, Scarpa manda um chute forte que Bento desvia para escanteio. O Furacão até tentou chegar, com Christian, que cruzou na arena palmeirense, mas não tinha ninguém. O Verdão até tentou chegar, mas sem efetividade.

 

 

SEGUNDO-TEMPO

 

O Furacão voltou com o time mais fechado, após mudanças no intervalo. Mas já no comecinho, aos quatro minutos, após cobrança de escanteio de Gabriel Menino, Rony marca o terceiro do Palmeiras. Aos sete minutos, em uma cobrança de falta para o Athletico, Thiago Heleno cabeceia e manda pra fora. O Furacão até tenta chegar, mas não passa da defesa do Verdão. Aos 15 minutos, Palmeiras puxa um contra ataque, mas a zaga Atleticana afasta. Aos 19 minutos, Gabriel Veron, que havia acabado de entrar, cruza para Gabriel Silva, que manda para fora. Aos 22 minutos, o Furacão teve grande chance com a saída errada de Danilo, a bola sobra para Renato Kayzer que é travado por Weverton.

 

Aos 29 minutos, Breno Lopes recebe na esquerda, cruza na área e na sobra, Danilo manda para fora. O Palmeiras, manteve a troca de passes buscando ampliar o placar. Já com o jogo se encaminhando para a etapa final, o Palmeiras tenta puxar um contra-ataque, mas é parado pela zaga Atleticana. Aos 40 minutos, Gabriel Silva, recebe um cruzamento, mas manda para fora. Já aos 43, o Palmeiras chega com perigo, Bento espalma, mas o bandeira já marcava impedimento. E aos 45 minutos, em uma virada de jogo do Palmeiras, Breno Lopes chega com perigo e manda por cima do gol.

 

 

FICHA TÉCNICA

Palmeiras 3 X 0 Athletico

Estádio: Allianz Parque

Arbitro: Anderson Daronco

Auxiliares: Rafael da Silva Alvese Michael Stanislau

VAR: Daniel Nobre Lins

Gol (s): Patrick de Paula (07 do 1º tempo), Rony (34 do 1º tempo e 04 do 2º tempo),

Cartões Amarelo: Danilo, Gabriel Menino (PAL), Christian (CAP)

 

 

Palmeiras: Weverton; Gabriel Menino, Emerson Santos, Gustavo Gómez e Matias Viña; Patrick de Paula (Luan), Danilo, Lucas Lima (Breno Lopes), Zé Rafael (Gabriel Silva) e Gustavo Scarpa (Alan Empereur); Rony (Gabriel Veron).

Técnico: Abel Ferreira

 

 

Athletico: Bento; Erick (Ravanelli), Thiago Heleno, Pedro Henrique e João Victor; Wellington, Christian e Léo Cittadini (Lucho González); Guilherme Bissoli (Lucas Halter), Renato Kayzer e Walter (Fabinho).

Técnico: Paulo Autuori

Veja também