Athletico joga pouco e acaba eliminado no Estadual

Compartilhe

Furacão não conseguiu a remontada diante do Coritiba

Na tarde deste domingo (27), o Athletico empatou com o Coritiba na segunda partida da semifinal do Paranaense 2022. O Furacão precisava de dois gols ou mais de diferença no placar para passar, um gol levava a decisão para os pênaltis.

PRIMEIRO TEMPO
Sem Matheus Fernandes e Thiago Heleno lesionados, o técnico Alberto Valentim optou por Zé Ivaldo e Pablo Siles no time titular. O Furacão começou com Santos, Dani Bolt, Pedro Henrique, Zé Ivaldo e Abner; Christian, Pablo Siles e David Terans; Rômulo, Davi Araújo e Pablo.

O Coritiba jogava em casa e começou pressionando, no primeiro minuto de jogo, Andrey arriscou de fora da área, obrigando o goleiro Santos a fazer uma boa defesa. Depois disso foi a vez do Athletico, aos 5 minutos, Pablo e Terans tabelaram na frente da área, o uruguaio rolou para Rômulo que chutou muito perto da meta coxa-branca. Aos 8 minutos, Alef Manga fez boa jogada, cruzou para Igor Paixão, o ponteiro esquerdo do coxa cortou Dani Bolt e parou no goleiro Santos. Logo depois em cobrança de falta, David Terans fez Alex Muralha se esticar inteiro para defender uma cobrança muito venenosa. Aos 14 minutos, o camisa 10 do furacão assustou de novo, após dividida de Christian, a bola sobrou pra ele que bateu pra fora, tirando tinta da trave. O Athletico continuava insistindo pelo gol que empataria a semi-final, Zé Ivaldo em cobrança de falta quase fez um golaço.

Aos 35 minutos, a falta de efetividade rubro-negra foi castigada, Alef Manga invadiu a área pelo lado direito e mandou um balaço, sem chances para o goleiro Santos. Ainda no primeiro tempo, Pablo chutou rasteiro e Muralha fez outra boa defesa.

SEGUNDO TEMPO
Com o gol sofrido na primeira etapa, o Athletico voltou para o segundo tempo precisando de três tentos para passar de forma direta e dois para levar o jogo para os pênaltis. Apesar desse novo fator no jogo, a primeira chance foi do Coxa, após falha grotesca na marcação, Igor Paixão entrou na área sozinho e fez com que Santos operasse um milagre. Aos 7 minutos, após boa jogada de PH e Dani Bolt, o camisa 2 atleticano cruzou e a bola bateu na mão de Willian Farias, pênalti marcado e capitão do rival expulso. Pablo bateu e converteu, dando sobrevida para o furacão dentro da semi-final.

Aos 20 minutos, PH arriscou de fora e Muralha fez outra boa defesa. O Athletico continuava pressionando, aos 25 minutos, Davi cruzou e Bissoli que recém tinha entrado na partida cabeceou muito perto do gol. Aos 27 minutos, Egídio arriscou de fora e Santos deu um tapinha pra escanteio. Na última chance de levar o jogo para os pênaltis, Jáder arriscou de longe e Muralha defendeu outra vez. Final de jogo com o placar empatado e Athletico eliminado no Alto da Glória.

Agora, o Furacão vai ter nove dias livres para trabalhar. O próximo jogo é pela Libertadores, no dia 5 de Abril, contra o Caracas na Venezuela.

Veja também