Athletico mantém posição no G4 com vitória importantíssima em BH

Compartilhe

Furacão se garante fora de casa em noite iluminada de Vitor Roque, e vira o jogo contra o Galo por 3 a 2

Na noite deste domingo (7), o Athletico conseguiu uma vitória muito importante, pelo placar de 3 a 2, fora de casa contra o Galo e se consolidou no G4 com 37 pontos. Vários jogadores, como Terans, nem viajaram para Belo Horizonte, mas mesmo assim, o Furacão jogou com uma defesa impecável, ganhou bem no Mineirão e volta para Curitiba com mais três pontos na bagagem pelo Brasileirão. 

Visando os confrontos decisivos das quartas de final da Libertadores durante a semana, as duas equipes iniciaram o jogo com equipes mistas neste confronto pelo Campeonato Brasileiro. Dentre os atletas que começaram jogando, apenas Bento foi o único titular no Mineirão, tanto assim que Erick levava a faixa de capitão no braço. 

PRIMEIRO TEMPO

Em busca da consolidação no G4 do Brasileirão, o Athletico iniciou a partida se defendendo bem e tentando sair no contra-ataque. Jogando com Bento no gol, Orejuela e Pedrinho nas laterais, Nico Hernández e Matheus Felipe na zaga, Erick, Alex Santana e Vitor Bueno formando o meio de campo, Pedrinho e Rômulo caindo pelas pontas e Vitor Roque no ataque. Os mineiros tentavam ir para cima, vindo de uma sequência ruim de resultados, mas não conseguiam ser efetivos. A partida estava morna, com poucos ataques realmente efetivos do Atlético Mineiro, e o Furacão ia conseguindo controlar bem as jogadas ofensivas da equipe adversária. Os dois times não conseguiam impor velocidade na partida e o gramado também não colaborava no Mineirão, muito desgastado. Até que Sasha sofreu uma falta na entrada da área pelo lado esquerdo. Aí, Nacho Fernández conseguiu colocar a bola na cabeça do zagueiro Igor Rabello, dentro da pequena área, para abrir o placar para os mineiros. 

O gol até que mexeu com o posicionamento do time rubro-negro, que começou a ter mais controle do meio-campo durante o jogo e começou a ficar um pouco mais com a bola. Porém com passes errados na armação das jogadas ofensivas e não conseguindo explorar alguns espaços deixados pela defesa mineira, acabou por não conseguir empatar antes do fim da primeira etapa.

SEGUNDO TEMPO

O Athletico iniciou o segundo tempo sem alterações realizadas pelo técnico Luiz Felipe Scolari, e, ainda no comecinho, Vítor Roque, antes do primeiro minuto de partida finalizar, realizou uma verdadeira pintura. O atacante dominou a bola fora da área, abriu o espaço com um drible e bateu na gaveta, sem chances para o goleiro Everson. Um golaço e 1 a 1 no placar. O Galo começou a pressionar, após o empate, e foi recompensado com um gol de Pavón que bateu dentro da área, sem chances para Bento defender, colocando os mineiros novamente na frente. Mas a alegria durou pouco, em uma ótima jogada de Alex Santana no meio-campo, menos de 2 minutos após o gol, encontrou Orejuela passando em velocidade pela lateral. Tá em choque? Vitor Roque mais uma vez empatou para o Furacão entrando de primeira e marcando após cruzamento do cruzamento milimétrico, de primeira, do lateral.

O jogo melhorou muito, ficou mais rápido, com o Galo tentando sair e o Furacão aproveitando em contra-ataques. Aos 21 minutos, o piá prodígio, Vitor Roque, sentiu o quadril e infelizmente teve que sair, após um começo de segundo tempo fulminante. Entrou Cannobio em seu lugar, e Felipão aproveitou e também colocou Khelven na lateral, substituindo Orejuela. Os mineiros tentavam pressionar mais em busca da vitória colocando em campo alguns titulares, primeiro Keno e depois Hulk, e se jogou para frente, consequentemente gerando espaços na sua defesa para o Athletico aproveitar. Aos 34 minutos, Big Phill colocou Cuello no lugar de Vitinho e Cittadini na posição de Vitor Bueno, que saiu depois de atuação apagada. Aos 41 minutos, a última substituição do Athletico, Pedro Henrique no lugar de Rômulo. E já nos acréscimos, com 6 minutos a mais, o Furacão se sobressaiu com a consciência defensiva que já lhe é característica e segurou o Galo depois de vários escanteios. No último lance do jogo, em contra-ataque, com mais um ótimo lançamento de Alex Santana, o volante abriu na direita com Khellven, que cortou já dentro da área e tocou para Cannobio garantir o 3 a 2 e uma grande vitória fora de casa para o Furacão. 

O Furacão volta a campo contra o Estudiantes pela Libertadores no meio da semana e enfrenta no próximo domingo o Flamengo pelo Campeonato Brasileiro.

Veja também