ATHLETICO PEITA O BOCA, MAS É PREJUDICADO PELA ARBITRAGEM E PERDE EM LA BOMBONERA

Compartilhe

Furacão abriu o placar, mas teve um jogador expulso e um pênalti não marcado. Ruben marcou o gol atleticano.

Infelizmente a arbitragem da partida entre Boca e Athletico foi responsável pelos números finais da partida, 2×1. Isso porque o juiz deixou de marcar um pênalti (claro) para o Athletico, não puniu corretamente os jogadores argentinos e principalmente, validou o gol irregular do adversário, fator preponderante para a derrota atleticana. O Athletico também sentiu falta do meia Bruno Guimarães, que foi vetado do jogo por estar com uma amidalite, de acordo com a jornalista Monique Silva.

 

Primeiro Tempo

 

O Athletico sobreviveu à pressão inicial do Boca Júniors no primeiro tempo. Ao natural, os mandantes pressionaram nos 15 minutos iniciais criando três boas oportunidades, uma delas cara a cara o zagueiro Lizandro Lopes isolou a bola diante do goleiro Santos. Nesse período pôde-se perceber um Athletico mais cauteloso, que se preservou mais no jogo com duas linhas de quatro e as vezes até com cinco homens. Após esse período de início em La Bombonera, o Furacão começou a se sentir mais à vontade e logo colocou os argentinos na roda com bons passes. Nikão e Rony foram as principais armas de ataque, com as ações comandadas por Lucho Gonzáles.

 

Athletico abre o placar, mas boca empata

 

No segundo tempo, o Boca voltou a atacar mais sem muita organização, tinha volume de jogo, mas o Athletico controlava bem a partida. Aos 20 minutos saiu o primeiro gol atleticano em Lá Bombonera, novamente Marco Rúben bem colocado mandou pra rede abrindo o placar na Argentina. O Furacão até tentou manter o jogo no mesmo patamar, porém, com o Boca atrás no placar a Bombonera começou a pulsar, o que acordou os mandantes que foram para o ataque. Aos 26 o zagueiro Lizandro Lopes em posição irregular empatou a partida, contando com uma ajudinha do goleiro Santos.

 

Wellington é expulso e Teves vira no apagar das luzes

 

Com o gol dos Xeneizes, a situação ficou mais complicada e piorou com a expulsão de Wellington aos 33’ minutos da segunda etapa. Com um a menos o Athletico ficou mais vulnerável, mas não se entregou, Tiago Nunes até tentou se resguardar sacando Marco Ruben e colocando Márcio Azevedo, mas não conseguiu mudar o parâmetro da partida e já no apagar das luzes a bola caiu nos pés de quem não podia. Teves, o astro argentino não perdoou e virou a partida, decretando a derrota do Athletico que reclamou muito sobre a arbitragem do jogo.

 

Com o resultado o Furacão se mantém classificado, porém em segundo lugar, o que tira o direito do rubro-negro decidir os jogos das oitavas de final na Arena da Baixada.

Veja também