Athletico precisa reverter resultado pela primeira vez em sua história na Libertadores

Compartilhe

Furacão nunca virou placar agregado no jogo da volta de alguma fase mata-mata da competição; confira histórico

Para conseguir classificação para as quartas de final da Copa Libertadores 2023 nesta terça-feira (8), contra o Bolívar, o Atheltico precisará desempenhar feito que nunca conseguiu em sua história – o Furacão nunca se classificou depois de perder o jogo de ida de alguma fase mata mata da competição.

Fato aconteceu pela última vez na Libertadores de 2019, quando o Athletico perdeu na Arena da Baixada para o Boca Juniors, pelas oitavas de final, e não conseguiu reverter em La Bombonera. Nas únicas três vezes em que saiu derrotado nos jogos de ida, perdeu por duas e venceu apenas uma nos jogos de volta.

A última vez que o Athletico entrou em campo pela partida de volta de um mata mata de Libertadores em desvantagem foi em 2019, contra o Boca Juniors | Foto: divulgação/Athletico

Em 2017, o Athletico perdeu para o Santos na Vila Capanema por 3 a 2, e mesmo com ótima atuação no jogo de volta, na Vila Belmiro, time perdeu por 1 a 0 e deu adeus à competição nas oitavas de final. Partida contou com duas bolas na trave para o Furacão do treinador português Fabiano Soares.

Outra ocasião em que teve que reverter resultado no jogo de volta foi na Libertadores de 2000, em confronto contra o Atlético-MG. O Athletico perdeu a partida de ida por 1 a 0 no Mineirão e conseguiu fazer 2 a 1 na Arena da Baixada, mas perdeu na disputa de pênaltis.

Segundo o lateral direito Luisinho Netto, referência daquele time do Athletico, em entrevista exclusiva à Trétis, contexto do jogo foi bem parecido com a derrota contra o Santos em 2017 – time perdeu muitos gols:

“Sabíamos que aqui [Arena da Baixada], com o apoio do nosso torcedor, ganharíamos, de uma forma ou outra a gente ia massacrar eles aqui dentro. O grupo não tinha experiência em mata mata, a empolgação afetou, começamos a errar muitos gols, tivemos chances absurdas com Kléber, Lucas. Eu era o quinto batedor, disputa não chegou em mim.”

Confronto contra o Bolívar é apenas a segunda vez que Athletico decide um mata mata de Libertadores em casa

A primeira, e até hoje única, decisão em casa foi a eliminação contra o Atlético-MG em 2000. Desde então, o Furacão soma seis vitórias, três empates e duas derrotas nas 11 partidas dentro de casa na fase eliminatória da disputa pela Gloria Eterna.

Assim, 10 dos 11 confrontos da história do Athletico na fase mata mata da Libertadores foram decididos longe de seus domínios, o que ajuda a explicar as poucas ocasiões em que teve que reverter placar no jogo da volta. Confira lista com todos os jogos do Furacão em Curitiba em fases eliminatórias da competição:

  • Athletico 1 x 0 Palmeiras – Libertadores de 2022
  • Athletico 0 x 0 Estudiantes – Libertadores de 2022
  • Athletico 1 x 0 Libertad – Libertadores de 2022
  • Athletico 1 x 1 River Plate – Libertadores de 2020
  • Athletico 0 x 1 Boca Juniors – Libertadores de 2019
  • Athletico 2 x 3 Santos – Libertadores de 2017
  • Athletico 1 x 1 São Paulo – Libertadores de 2005
  • Athletico 3 x 0 Chivas – Libertadores de 2005
  • Athletico 3 x 2 Santos – Libertadores de 2005
  • Athletico 2 x 1 Cerro Portenho – Libertadores de 2005
  • Athletico 2 x 1 Atlético-MG – Libertadores de 2000
O último confronto do Athletico dentro de casa pelo mata mata da Libertadores foi a vitória por 1 a 0 contra o Palmeiras | Foto: divulgação/Athletico

Dentro de casa em suas nove participações na Libertadores, o Athletico tem 68% de aproveitamento venceu 28 jogos, empatou sete e perdeu apenas seis, dois destes em mata mata. Aproveitamento é maior do que o do Bolívar em seus domínios, por exemplo – clube boliviano soma 67% jogando em La Paz, há 3600m do nível do mar.

Para se classificar de forma direta o Furacão precisa de vantagem de pelo menos três gols, feito que já conquistou sete vezes na história da competição. Apenas um desses jogos, contra o Chivas de Guadalajara-MEX, na semifinal da edição de 2005, foi disputado no mata mata, confira:

  • Athletico 3 x 0 Alianza Lima – Libertadores 2023
  • Athletico 5 x 1 Caracas – Libertadores 2022
  • Athletico 3 x 0 Boca Juniors – Libertadores 2019
  • Athletico 4 x 0 Jorge Wilstermann – Libertadores 2019
  • Athletico 3 x 0 Universitario – Libertadores 2014
  • Athletico 3 x 0 Chivas – Libertadores 2005
  • Alianza Lima 0 x 3 Athletico – Libertadores 2000

Caso vença por apenas dois gols de diferença, partida se resolverá nos pênaltis – o Athletico já enfrentou por três vezes as penalidades máximas na Copa Libertadores, venceu por duas vezes contra o Millionarios-COL, em 2017 pela pré-Libertadores e contra o Cerro PortenhoPAR, pelas oitavas de final de 2005. Única derrota foi a já mencionada na reportagem, contra o Atlético-MG, em 2000.

O Furacão não perde uma disputa de pênaltis no geral desde 2018, no Campeonato Paranaense. Desde então já são dez vitórias seguidas – duas neste ano, contra CRB e Botafogo pela Copa do Brasil – e 83% de aproveitamento nas disputas desde o início do século, com 19 vitórias e 4 derrotas.

Athletico e Bolívar se enfrentam nesta terça-feira (8), às 21h na Arena da Baixada e a Trétis fará transmissões ao vivo para repercutir tanto o pré, quando o pós-jogo.

Veja também