Athletico segue sem vencer fora e falhas são determinantes para a derrota

Compartilhe

Sem criatividade e acuado pelos mandantes, o Athletico foi inoperante no ataque e ineficiente no setor defensivo

No último jogo antes da parada para a Copa América, a história se repetiu e o Athletico perdeu mais uma vez fora de casa. Dessa vez os pontos foram perdidos para o Goiás, o esmeraldino venceu o rubro-negro por 2×1 no estádio Serra Dourada. Os gols da vitória alviverde foram marcados por Kaike e Leandro Barcia.

 

A equipe do professor Tiago Nunes entrou com mudanças nos extremos. Na lateral esquerda Abner teve a oportunidade começar como titular, assim como o meia-atacante Bruno Nazário na direita. Porém ambos não conseguiram imprimir um bom rendimento em campo e tiveram atuações apagadas.

 

 

Primeiro tempo

O Athletico nem teve tempo de se adaptar ao jogo, pois com cinco minutos o Goiás abriu o placar com Kayke. O atacante recebeu um rebote da intermediária e resolveu arriscar de longe e contou com a ajuda do goleiro Santos que ainda frio no jogo errou o posicionamento e aceitou o arremate, um a zero no Serra Dourada

 

No prejuízo, o Furacão teve que sair para o jogo, mas teve dificuldades de penetrar na dura linha de cinco marcadores do time alviverde. A melhor oportunidade de empate veio em chute forte de Bruno Nazário que o goleiro Tadeu espalmou, a bola sobrou para Lucho que não soube aproveitar a oportunidade.

 

Aos 32’ do primeiro tempo o Esmeraldino ampliou o placar após falha do setor defensivo rubro-negro. No escanteio, a bola foi desviada na primeira trave e encontrou o atacante Leandro Barcia sem marcação, que mandou para o gol. O assistente chegou a marcar impedimento, porém o lance foi revisado pelo VAR que validou o gol dos mandantes. Ainda no fim da primeira etapa, Tiago Nunes sacou o lateral Madson com dores na coxa para a entrada de Jonathan.

 

 

Segundo tempo

Já no intervalo, o comandante atleticano promoveu mais uma mudança para deixar a equipe mais ofensiva, tirou o meia argentino Lucho e colocou o velocista Marcelo Cirino. As alterações não surtiram efeito e o Goiás continuou levando perigo nas jogadas de contragolpe. Giovanni Augusto cabeceou para o chão e obrigou Santos a fazer uma grande defesa.

 

Sem muitas alternativas e insatisfeito com o rendimento atleticano, Nunes fez a última mudança tirando o volante Wellington e colocando o atacante Nikão, partindo de vez para o tudo ou nada. Porém, foi o Esmeraldino que assustou mais uma vez com uma bola na trave, após cabeçada do jogador Marlone.

 

O Athetico só acordou na reta final do jogo. Rony arrematou duas vezes para as boas defesas do goleiro adversário e em seguida Bruno Nazário acertou o travessão. E na base do abafa o Athletico conseguiu diminuir o marcador após os mandantes perderem uma chance clara de gol. O zagueiro Rafael Vaz mandou contra o próprio patrimônio, mas não foi o suficiente para a evitar a derrota atleticana.

 

 

Ficha técnica

Gols: primeiro tempo: Kayke 5’; Leandro Barcia 32’/ segundo tempo: Rafael Vaz contra 47′

Amarelos Athletico: Rony; Bruno Guimarães e Wellington/ Goiás: Jefferson

8.937 pagantes,

10.468 presentes,

Renda de R$ 170.290,00

Veja também