Athletico supera CRB nos pênaltis de forma dramática na Copa do Brasil

Compartilhe

Classificação rubro-negra contou com dois gols de Alex Santana e brilho de Bento

Nesta terça-feira (25), o Athletico garantiu a classificação para as oitavas de final da Copa do Brasil nos pênaltis, após vencer o CRB por 2×1 na Arena da Baixada e empatar o placar agregado em 2×2. Nas cobranças alternadas, Bento defendeu a primeira, o CRB desperdiçou mais uma e Vitor Bueno converteu a penalidade decisiva, 4×2 para o Athletico.

Apesar da classificação, a partida foi bastante turbulenta para o Athletico, que começou atrás no placar e vendo o CRB ter o total controle das ações em campo. Com protestos contra o treinador Paulo Turra, a partida de hoje aumenta a pressão em cima do técnico rubro-negro, que cada vez mais se instabiliza no cargo.

PRIMEIRO TEMPO

Catástrofe seria o substantivo correto para nomear o primeiro tempo atleticano. Em uma atuação completamente desconexa da defesa e pouco inspirada no ataque, o Athletico viu o CRB abrir o placar com Anselmo Ramon, em uma falha grotesca de posicionamento da dupla de zagueiros. Mesmo com o gol adversário, a postura rubro-negra pouco mudou na partida, com o nervosismo sendo escancarado com erros em lances simples de passe e domínio.

Sobrando cruzamentos errados ou cabeceios imprecisos por parte do Athletico, o CRB acertou o travessão e balançou novamente as redes. Sob vaias da torcida e xingamentos ao treinador Paulo Turra, o VAR salvou o Furacão anulando o que seria o segundo gol do CRB.

Com o susto, Turra mudou a equipe ainda aos 40 minutos, tirando Erick e Christian e colocando Pablo e Vitor Bueno em campo. Com as mudanças, o Athletico abriu mão de um esquema tático definido, tendo um amontoado de 10 jogadores de linha rumo ao ataque. O desespero surtiu efeito, na reta final da primeira etapa, o Furacão teve suas melhores chances, forçando o goleiro adversário a trabalhar algumas vezes.

As equipes desceram para o vestiário com o parcial 0x1 no placar e com o CRB com dois gols de vantagem no placar agregado, cenário que não estava nos planos de nenhum atleticano.

SEGUNDO TEMPO

No intervalo, Turra repovoou o meio-campo, colocando Alex Santana no lugar do atacante Rômulo, que não fez grande jogo. Além da entrada do camisa 80, o Athletico mudou completamente de postura no segundo tempo, pressionando o CRB e fazendo a blitz pelo primeiro gol.

Além disso, a equipe alagoana se retraiu, abdicando da pressão na saída de bola do Athletico e de seu ataque que vinha dando resultado. Todos estes fatores resultaram na mudança do controle do jogo, que agora estava nas mãos do Furacão. A rede não demorou a balançar. Terans, aos 7 minutos, aproveitou a sobra e tocou para o gol, mas o VAR marcou irregularidade no lance e anulou o gol rubro-negro.

Seguindo na pressão, o iluminado da noite, Alex Santana empatou o placar na Arena da Baixada para ascender a esperança da torcida nas arquibancadas. No embalo da torcida, o Athletico continuou em cima, empurrando a linha defensiva do CRB contra sua linha de fundo. Aos 36 minutos da etapa final, Alex Santana mostrou presença na área, cabeceou para a defesa de Diogo Silva e no rebote cabeceou novamente para empatar o placar agregado em 2×2.

Nos minutos finais a pressao atleticana perdeu força e o CRB teve algumas chances de matar o confronto, mas faltou qualidade. Vuaden então apitou o fim de jogo com o empate no duelo, teríamos pênaltis na Arena.

PÊNALTIS

Nas cobranças alternadas, se destacaram os goleiros. Já na primeira cobrança, o goleiro do Diogo Silva, do CRB, foi para a bola e mandou nas mãos de Bento. A arbitragem mandou voltar e o goleiro adversário repetiu a cobrança e Bento repetiu a defesa.

Fernandinho, com força, Terans, de cavadinha, Pablo, com técnica, e Vitor Bueno, decisivo, marcaram para o Athletico. O CRB desperdiçou mais uma cobrança e o placar terminou em 4×2 para a explosão da torcida rubro-negra.

Fim de jogo com o Athletico classificado em uma partida de dois tempos muito contrastantes com relação à postura e atuação do Furacão, que agora aguarda a definição de todos os classificados na Copa do Brasil e o sorteio que definirá os confrontos das oitavas de final, ainda sem data marcada pela CBF.

Veja também