Athletico vence o Cascavel em jogo de três pênaltis para o adversário

Compartilhe

Adversário do Furacão nas quartas de final será o Londrina

Os aspirantes do Athletico foram até o interior do estado disputar os três pontos com o Cascavel no Estádio Olímpico Regional na tarde deste domingo (6) e voltam com o triunfo por 4×3 na bagagem para Curitiba. Com os resultados da rodada, o Athletico ficou na 3ª colocação com 20 pontos, e enfrentará o Londrina, 6º colocado com 18 pontos, nos dias 13 e 20 de março, com a ida sendo disputada no Estádio do Café e a volta na Arena da Baixada. Caso avance no duelo com o Londrina, o Athletico enfrenta o vencedor de Coritiba X Cianorte na semifinal.

PRIMEIRO TEMPO

Oportunismo seria a palavra para definir o primeiro tempo do Athletico em Cascavel, o time da casa invicto jogando com sua torcida e começou fazendo pressão nos aspirantes, que seguraram bem as investidas da equipe treinada por Tcheco, mas apresentava dificuldade para conseguir finalizar as jogadas. Aos 20 minutos, Julimar arrancou e o goleiro defendeu e cedeu o rebote para Rômulo, que também parou no goleiro do Cascavel, a bola então caiu novamente nos pés de Julimar, que rolou para Jader ajeitar e finalizar no canto, 1 a 0 para o rubro-negro.

Com o gol o Athletico cresceu no jogo e passou a dominar a partida, mas viu Willian Gomes acertar belíssima finalização de fora da área e empatar a partida. Porém a equipe de Wesley Carvalho não sentiu o gol adversário e no minuto seguinte já desempatou a partida com Rômulo, novamente no rebote do goleiro após chute de Jader. O Furacão seguiu atacando e pouco tempo depois ampliou, novamente com Jader aproveitando a sobra da finalização de Rômulo. Com a porteira aberta em Cascavel, Julimar ainda guardou o dele nos acréscimos, dessa vez sem rebote e sacramentando a goleada rubro-negra no primeiro tempo: 4×1.

SEGUNDO TEMPO

A expectativa para o segundo tempo era de que o Athletico ampliasse ainda mais sua vantagem, julgando pelo ótimo desempenho na primeira etapa. Porém Tcheco mudou o jeito do Cascavel jogar e o time da casa passou a pressionar e levar perigo à defesa athleticana, que conseguia se segurar lá trás. A polêmica da partida começou aos 10 minutos do 2º tempo, quando o árbitro João Paulo Queiroz marcou um pênalti contestável para o Cascavel após a bola bater no braço do jogador athleticano que estava posicionado na barreira. Robinho aproveitou e diminuiu, puxando a moral da equipe do Cascavel e da torcida para buscarem o empate.

O calor de mais de 30ºC no interior do estado não facilitou em nada a vida da defesa do Athletico, que era frequentemente exigida pelo ataque adversário, e acabou cedendo mais um pênalti marcado e novamente convertido por Robinho. Faltando apenas um gol para alcançar uma reação aparentemente impossível, o Cascavel se lançou ao ataque e levava muito perigo nos minutos finais da partida, até que aos 45 minutos, o árbitro apontou novamente para a marca de cal na área rubro-negra, sob muita reclamação dos jogadores athleticanos. Dessa vez o atacante Carlos Henrique foi para a bola e mandou longe do gol defendido por Léo Linck, para alívio dos torcedores. Fim de jogo com vitória do Athletico por 4×3 em Cascavel.

Veja também