Clubes aprovam aumento de limite de estrangeiros

Compartilhe

Com 10 "gringos" no elenco, Athletico liderou mudança aceita por unanimidade; Clubes também aprovaram treino de reconhecimento em gramado sintético

Em reunião do Conselho Técnico da Série A, feita virtualmente, os clubes aprovaram o aumento do limite no número de jogadores de outros países em uma partida. Antes, eram apenas sete atletas permitidos, agora serão nove. A decisão não é novidade, pois no ano passado os clubes já haviam aumentado de cinco estrangeiros para sete.

Com o Athletico liderando o movimento, a mudança foi aprovada por unanimidade. Vale ressaltar que o número diz respeito ao total de relacionados para cada jogo (seja no banco ou em campo), não no número de contratados por um clube. O Furacão tem 10 “gringos” no elenco e agora poderá contar com quase todos nas partidas da CBF, são eles: os argentinos Bruno Zapelli, Lucas Di Yorio, Tomás Cuello, Lucas Esquivel e Leo Godoy; os uruguaios: Gonzalo Mastriani e Agustín Canobbio; os paraguaios: Mateo Gamarra e Romeo Benítez e o chileno Luciano Arriagada.

A Fenapaf (Federação Nacional de Atletas Profissionais de Futebol) se posicionou contra por conta da restrição do espaço de jogadores brasileiros e atletas da base, bem como foi contrária a utilização do gramado sintético, alegando o aumento de lesões. A grama sintética não entrou em pauta quanto a proibição nem nesta nem em temporadas futuras. Segundo o UOL, o presidente da CBF, Ednaldo Rodrigues, foi contra a votação de um veto total ao gramado pelo tempo curto que falta para o início do Brasileirão. O regulamento da competição foi publicado na semana passada, permitindo o uso do sintético, mas poderia ser alterado. O ponto debatido foi apenas o direito a treinamento de reconhecimento em gramados sintéticos na véspera dos confrontos. Os times visitantes poderão optar pelo treino para se acostumarem com o campo.

Veja também