Com gol relâmpago de Vitinho, Athletico bate Avaí e avança na Copa do Brasil

Compartilhe

Furacão aguarda sorteio da CBF para saber quem enfrenta nas oitavas de final

O Athletico derrotou o Avaí por 1 a 0 na noite desta quarta-feira (9), na Arena da Baixada, pelo jogo de volta da terceira fase da Copa do Brasil. O triunfo classifica o Furacão para as oitavas de final do torneio em que levantou o caneco inédito em 2019, após empate em 1 a 1 no confronto de ida em Florianópolis.

Agora, os comandados de António Oliveira aguardam o sorteio da CBF, ainda não marcado, podendo enfrentar qualquer classificado, sem pré-disposição de potes.

O próximo compromisso do rubro-negro é já no próximo domingo (13). O desafio será contra o Grêmio, em Porto Alegre, pela 3ª rodada do Brasileirão, marcando o reencontro com o técnico Tiago Nunes. O Athletico defenderá os 100% de aproveitamento, ostentando duas vitórias em dois jogos na competição até o momento.

PRIMEIRO TEMPO

O jogo não tinha como começar melhor para o Athletico. No primeiro lance de jogo, Vitinho abriu o placar. Nikão levantou na área, a bola desviou, Kayzer mandou para trás e o camisa 28 chutou cruzado de primeiro no contrapé de Glédson. Quinto gol de Vitor Naum na temporada, chegando a artilharia do clube. Destaque para a primeira assistência de Kayzer.

Mesmo com o gol relâmpago, o Avaí não se intimidou e partiu pra cima. Lourenço mandou uma bomba de fora da área, forçando grande defesa de Santos. A bola ainda carimbou o travessão. Os catarinenses controlavam as ações no meio-campo e chegavam com perigo.

Depois da blitz do adversário, o rubro-negro voltou a assustar só aos 29, novamente com Vitinho. Boa jogada do atacante, que arrancou do meio-campo e chutou de fora da área. A bola desviou e quase morreu dentro das redes, assustando o goleiro do Leão da Ilha.

O terço final da primeira etapa foi de poucas emoções, muita disputa. O Athletico não assustou e Santos também não trabalhou. 45 minutos que Furacão foi eficiente e teve mérito ao inaugurar o marcador, mas não conseguiu ser superior, uma vez que o Avaí teve mais presença ofensiva.

SEGUNDO TEMPO

A volta do intervalo foi melhor do que como o time foi para o vestiário. Jadson jogou mais avançado, refinando o último passe para a criação de jogadas. Ao contrário do que foi a maioria do primeiro tempo, o Athletico fez o Avaí correr atrás da bola. Jadson ainda assustou Glédson ao chutar de fora da área. Nikão também chegou com perigo após bate-rebate.

Aos 10, António Oliveira sacou Jadson e mandou para jogo Carlos Eduardo. O Furacão ganhou em velocidade, mas perdeu um pouco de criatividade. O Avaí melhorou com isso e deixou de ser sufocado. Atento ao que rolava no gramado, o treinador português colocou Léo Cittadini e Marcinho nos lugares Christian e Khellven, respectivamente.

Nikão teve a faca e o queijo na mão para selar a classificação com 30 minutos. O ídolo atleticano ficou com um rebote na entrada da grande área, mas pegou de primeira e jogou muito longe. Seu caminho estava claro. Apesar do desperdício, o Athletico soube cadenciar o duelo e esperou o apito final colocando os catarinenses na roda. Classificação garantida e sonho do bicampeonato vivo.

FICHA TÉCNICA
ATHLETICO 1×0 Avaí

Local: Arena da Baixada, em Curitiba
Data: 9 de junho de 2021, quarta-feira
Horário: 19h (de Brasília)
Árbitro: Marielson Alves da Silva (BA)
Assistentes: 
Jucimar dos Santos Dias (BA) e José Carlos Oliveira dos Santos (BA)
Cartão amarelo: Vitinho e Thiago Heleno (ATHLETICO); Edílson (Avaí)
GOL: Vitinho, ao 1 minuto do primeiro tempo (ATHLETICO)

ATHLETICO: Santos; Khellven (Marcinho), Pedro Henrique, Thiago Heleno e Nicolas; Richard, Christian (Léo Cittadini) e Jadson (Carlos Eduardo); Nikão, Vitinho e Renato Kayzer (David Terans)
Técnico: António Oliveira

AVAÍ: Glédson; Edílson, Fagner Alemão, Allan Costa e Diego Renan; Bruno Silva, Giovanni (Marcos Serrato), Renato (Valdívia) e Lourenço (Jô); Vinícius Leite (João Lucas) e Getúlio (Jonathan)
Técnico: Claudinei Oliveira

Veja também