Com ótimas atuações individuais o Athletico massacra Toledo; Confira as notas

Compartilhe

Atuação empolga torcida e faz com que o Athletico sonhe com o título

O Athletico atropelou o atual campeão Toledo em sua segunda vitória em casa na competição, foram oito gols marcados pelo time de Aspirantes. A atuação da equipe mudou “da água pro vinho” em relação ao primeiro turno, Guanaes manteve a modificação de esquema tático promovida na reta final do primeiro turno, alterando o 4-2-3-1 para 3-4-3. Os reforços que a equipe ganhou também fizeram a diferença na partida e devem ganhar sequência nesse segundo turno de Paranaense.

 

Guanaes já tinha alterado a formação tática da equipe na vitória sobre o Cianorte, durante a última rodada do primeiro turno, e a equipe mostrou uma melhora. Na partida contra o Toledo, após longo período de treinamentos e ajustes, o Athletico evoluiu e fez a melhor partida no comando do treinador. Coletivamente o time se mostrou muito sólido, dando pouco espaço para a equipe adversária criar jogadas e sendo implacável ofensivamente.

 

As alterações na lateral, com as entradas de Khellven e Vitinho nos lugares de Reginaldo e Nicolas, fizeram a equipe ganhar mais amplitude e ofensividade pelos lados. Com essas alterações o Toledo foi obrigado a espaçar seu time para marcar o ataque atleticano, abrindo brechas para os volantes Erick e Christian fazerem infiltrações e bagunçarem a defesa adversária, os dois volantes foram fundamentais na dinâmica da equipe e fizeram o time não perder intensidade.

 

Marquinho e Bergson também foram bem na partida, sendo os jogadores mais avançados, a dupla foi responsável por quatro dos oito gols. Begson teve personalidade na partida e conseguiu criar diversas chances de gol ao longo do jogo. Já Marquinho atuou mais avançado e pode contribuir de uma maneira diferente do que vinha fazendo. Jogando mais adiantado ele não precisou se desdobrar na marcação e manteve o ritmo físico até o momento que foi substituído, rendeu mais quando esteve próximo do gol.

 

Entre muitos destaques individuais o principal foi Jáderson, com muita liberdade para se movimentar, o atacante, que treinava com a equipe principal desde o começo do ano, bagunçou a defesa adversária e abriu muitos espaços para seus companheiros se infiltrarem. Além disso foi o jogador com mais vigor físico, correndo e apertando a marcação na frente o tempo todo, recuperando bolas e criando chances de gol.

 

Confira as notas:

 

Léo (6) – Pouco exigido na partida, teve que fazer apenas uma defesa difícil no primeiro tempo. Não teve culpa direta em nenhum dos gols, mais viu o jogo do que teve que participar.

 

Lucas Halter (8) – Primeiro gol como profissional e atuação muito sólida. Foi pouco acionado na parte defensiva devido ao fraco desempenho do ataque adversário, mas se mostrou firme nas divididas e contribuiu bem na organização do jogo. na parte ofensiva fez a diferença tendo marcado um gol e participado diretamente em outro.

 

Paulo André (7,5) – Muito seguro e sobrando tecnicamente, fez uma ótima partida. Jogando como um zagueiro central, foi peça importante na saída de jogo da equipe pela qualidade no passe. Em alguns momentos até fez ultrapassagens e foi ao campo de ataque. Defensivamente não foi muito exigido. Sua presença parece dar segurança para os mais jovens.

 

Éder (7) – Mesmo não tendo muito trabalho foi uma peça sólida pelo lado esquerdo do campo. Firme na tomada de decisão e importante na troca de passes, fez uma partida boa.

 

Khellven (8,5) – Um dos destaques da partida, mostrou ser melhor que o antigo titular Reginaldo e fez um jogo muito bom. Ter treinado com a equipe principal nesse período fez bem para o garoto de 18 anos, que foi muito perigoso em jogadas de ultrapassagem e acertou vários cruzamentos da entrada da área. Além de ter uma boa técnica ele também entende muito bem o jogo taticamente e não se esconde só com passes laterais. Saiu da partida no segundo tempo para a entrada de Bruno Rodrigues.

 

Erick (8) – Outro dos tantos destaques atleticanos na partida. Ele já vinha atuando bem, por mais que estivesse sendo sacrificado no esquema anterior, era um dos poucos que conseguia jogar bem. Com um time claramente mais arrumado e buscando o gol a todo momento, seu futebol evoluiu. Errou poucos passes nas jogadas de transição e foi importante na organização do jogo, ao lado de Christian, fazendo a equipe ter a bola o tempo inteiro. Nesse novo esquema também ganhou a função de ser o elemento surpresa, aparecendo na área três vezes para cabecear, uma novidade em relação ao esquema do primeiro turno.

 

Christian (8) – Uma das principais revelações até aqui, já tinha feito algumas boas partidas na reta final do primeiro turno e hoje teve sua melhor atuação. Sendo muito participativo nas jogadas ofensivas, fazendo ultrapassagens e se infiltrando nas costas na defesa, ele foi um dos melhores em campo. Além de ter papel fundamental na organização ofensiva, também foi muito firme na marcação e não deixou os jogadores do Toledo organizarem ataques.

 

Vitinho (8,5) – Foi muito bem jogando como ala pela esquerda, tendo liberdade para atuar ofensivamente. Foi pra cima e conseguiu criar muitas jogadas de finalização ao longo da partida. Chutou uma bola na trave e conseguiu fazer boas tabelas e cruzamentos pelo lado esquerdo, foi premiado com um gol no final da partida. Terminou a partida jogando como ala direito após a saída de Khellven.

 

Marquinho (8) – Marcou os dois primeiro gols, um deles uma pintura, e teve sua melhor atuação com a camisa do Athletico. Participou em uma faixa mais avançada e teve menos desgaste para marcar e jogar, podendo contribuir mais para a equipe. Articulou jogadas e foi uma espécie de segundo atacante, ao lado de Bergson. Deixou o jogo na segunda etapa para a entrada de Matheus Anjos.

 

Jáderson (9) – Em uma partida com muitos destaques individuals, Jáderson foi o melhor pela constante movimentação. Esteve em todos os cantos do campo e foi o jogador que mais criou perigo para o adversario. Além de muito rápido, ele tambem é forte e inteligente para proteger e recuperar bolas. Criou muitas chances para os companheiros e acabou não chutando muito, mas foi a peça mais importante para confundir a quebrar a marcação do Toledo.

 

Bergson (8,5) – Dois gols e muita participação ofensiva, o atacante já vai encostando na artilharia do campeonato e demonstrou uma melhora no desempenho. Ganhou mais jogadas pelo alto e conseguiu se impor tecnicamente, mesmo perdendo alguns gols foi eficiente e fez seu papel. Foi substituido por Poveda no segundo tempo.

 

Bruno Rodrigues (8) – Mesmo tendo pouco tempo em campo foi muito bem. Marcou um gol e criou outras jogadas pelo lado esquerdo de ataque. Jogador que está crescendo desde o final do primeiro turno.

 

Matheus Anjos (8,5) – Entrou para fazer a função de Marquinhos ee fo bem na articulação e organização ofensiva. Marcou um golaço de perna esquerdo, após um lindo drible.

 

Gabriel Poveda (6) – Pouco participou do jogo, mesmo já entrando com tudo definido. Não chegou a ter chances claras de gol e foi discreto nas poucas participações que teve.

 

Rafael Guanaes (8) – Foi bem na alteração tática da equipe e melhor ainda na postura que fez o time tomar. Sempre buscando o gol e implacável, é esse o Athletico que a torcida espera ver. Muito ofensivo e não deixando o adversário jogar, as principais alterações feitas por Guanaes foram nas pontas, mudanças que fizeram a dupla de volantes render bem e facilitaram que as jogadas ofensivas saíssem com mais qualidade. A primeira apresentação da equipe no segundo turno empolgou, agora depende de Guanaes não deixar o rendimento cair e manter a intensidade da partida de ontem.

Veja também