Conhecemos o teu valor?

Compartilhe

Imprensa esportiva, que já tinha cravado um Gre-Nal na final, decreta Internacional como campeão

“O Athletico, na semana passada, fez o Grêmio parecer o pior time do mundo. Ninguém jogava nada. Fim de semana o Grêmio goleou o Cruzeiro em Minas por 4×1. Hoje, o Inter não foi tão mal quanto o Grêmio, mas poucos jogadores salvaram. O Athletico tem seu valor. Mas vais ser vice”.  Essa fala é do jornalista esportivo e narrador Paulo Brito. Frases como essas são comuns desde o começo da campanha do Furacão na Copa do Brasil.

 

Print do Twitter do Paulo Brito.

 

Logo após o empate por 1×1 contra o Flamengo, na Arena da Baixada, os meios de comunicação colocaram o Flamengo como classificado. Milhões investidos no time, cerca de 70 mil de flamenguistas presentes no Maracanã e a classificação nos pênaltis do Athletico.

 

“A gente sabia que tinha condições de fazer história. Agora vão ter que falar bem do Athletico”, declarou o atacante Nikão.

 

Mas, mesmo conquistando a classificação longe de casa, jornalistas da GaúchaZH avaliaram a possibilidade de o torneio ser decidido com o clássico gaúcho, uma vez que na semifinal o Athletico enfrentaria o Grêmio e o Internacional, o Cruzeiro. A RBS, afiliada da Globo no Rio Grande do Sul, chegou a fazer uma vinheta para o que seria o maior Gre-Nal da história, garantindo os dois times na final da competição com o título de “Copa dos Gaúchos”.

 

Foto: Reprodução/RBS

 

Maurício Saraiva, em sua coluna, comentou que “os adversários são muito duros por razões diferentes. O Athletico por conta do fator local, em que o gramado artificial costuma vitimar os visitantes. Mas é viável, sim, uma decisão de gaúchos na Copa do Brasil em 2019”.

 

Maurício Saraiva para o GaúchaZH.

 

 

A grama sintética usada no campo do Furacão é mais um motivo para os meios midiáticos falarem sobre a superioridade em casa e fora que, sem a grama, não conseguiria vencer.

 

Após o primeiro jogo da semifinal, com a vitória do Grêmio por 2×0, o Gre-Nal era dado como certo pela mídia. Afirmaram que o rubro-negro não conseguiria reverter o resultado, mesmo jogando em casa. Contudo, o “impossível” aconteceu e, na Arena da Baixada, o Furacão reverteu o placar e levou a decisão para os pênaltis. O goleiro Santos brilhou nas cobranças e garantiu a classificação atleticana.

 

Chegou à final da Copa do Brasil, o Athletico agora vai disputar o título com o Internacional. O clássico gaúcho determinado pela mídia, afinal, não irá acontecer. No jogo de ida, o Furacão garantiu a vitória por 1×0 na Arena. A vantagem não é muito larga, mas ainda é um benefício e, mesmo assim, os meios midiáticos não acreditam na vitória do rubro-negra. “Saio de Curitiba com convicção de que o Inter será campeão”, disse o jornalista gaúcho, Pedro Ernesto.

 

Fala de Pedro Ernesto.

 

Diante da grande repercussão, o técnico Tiago Nunes comentou em coletiva que em Porto Alegre já davam como certa a taça para o time gaúcho. Lindoso, jogador do Inter, rebateu a fala do treinador dizendo que é “irresponsável” afirmar e inventar história para motivar os jogadores. Porém, a Trétis fez uma thread especial no Twitter com manchetes que “contam vitória” colorada. Acompanhe:

 

 

No final da partida contra o Grêmio, Nikão foi escolhido o craque do jogo e desabafou ainda no campo o quanto o time rubeo-negro não tinha mais nada o que provar, mas continuava comprovando sua força. A torcida atleticana reconhece o valor da camisa rubro-negra, o que falta para a imprensa esportiva respeitar e acreditar que o Athletico vem crescendo cada vez mais e se colocando entre os gigantes do futebol?

 

No ano passado o Furacão trouxe o primeiro título internacional para o estado com a conquista da Sul-Americana. Nesse, bateu o “todo-poderoso” Flamengo, no Maracaña, e fez história desclassificando o Grêmio, derrubando os que seriam o “melhor futebol do país”.

 

Mesmo com a imprensa confiante nos gaúchos, o Athletico agora está pela segunda vez em uma final da Copa do Brasil e leva a vantagem do primeiro jogo. A decisão acontece na quarta-feira (18), em Porto Alegre, no Beira-Rio, às 21h30. 

 

Veja também