É HORA DE GUERRA!

Compartilhe

Chegou a hora do "exército de 300" receber reforço de milhares. Você está convocado. É hora de guerra!

O Athletico é um estado de espirito. A célebre frase de Sônia Nassar não poderia traduzir melhor o que é viver o Athletico e todos os seus efeitos. Há 2 semanas nossa torcida estava desanimada com alguns resultados e com a falta de reforços. De repente o Athletico voltou da parada para a Copa América parecendo ter renovado o fôlego e com o sangue nos olhos que estamos acostumados a ver nos comandados de Tiago Nunes.

 

Fato é que o segundo semestre Athleticano é cheio de decisões contra times ricos e poderosos. Há 1 mês vivíamos uma realidade de forças dissipadas. Vários grupos de Athleticanos lutando guerras diferentes. As discussões eram sobre liberação da bateria, preço de ingresso, determinado tipo de comida no estádio, contratações e etc. Toda a energia do clube e da torcida dividida entre coisas que de fato não são prioridades nesse momento.

 

Mesmo com todo esse desperdício de força Tiago Nunes e seus comandados continuaram fazendo o que melhor sabem fazer: HISTÓRIA. Venceram o Inter em casa, eliminaram o badalado Flamengo diante de 70 mil e golearam o CSA fora de casa com o time reserva. O alto desempenho voltou, a fome de vencer voltou e a empolgação da nossa gente voltou por consequência.

 

Que time é esse que mesmo não tendo a “ajuda” de toda força possível continua fazendo história? Que “exército de 300” é esse que continua vencendo batalhas maiores do que deveria ser capaz de vencer? E mais: Por que estávamos gastando energia com besteira enquanto olhávamos de braços cruzados esses caras fazerem história sozinhos?

 

Chegou a hora de todos lutarem a mesma guerra. Vai ter faixa, camisa, bateria e caveira. Vai ter um time com confiança lá na estratosfera. Vai ter casa cheia. É hora de todos os Athleticanos descruzarem os braços e começarem a dar o apoio que esse time merece. A guerra agora só tem um inimigo e ele estará de azul e amarelo.

 

Esse grupo de jogadores não para de empilhar bons resultados, de calar bocas e de fazer história. Tá na hora de esse “exército de 300” virar 35, 40 mil. É hora de fazer a maior festa dos últimos anos. Se esses caras tão lutando sozinhos até agora, quarta-feira eles têm que subir para o gramado com o apoio que ainda não receberam na Era Tiago Nunes. Quarta-feira é dia de guerra na Baixada. É dia de reassumirmos nossa posição no exército. É dia de fazermos a guerra que o exército do Tiago Nunes merece.

 

O Athletico é sim um estado de espírito e nesse exato momento, enquanto escrevo, meu espírito já está dentro da Baixada.

Veja também