Efeito Coronavírus: Athletico reduz salários em 25%

Compartilhe

Decisão foi acertada entre os jogadores de maior salário e tem como objetivo evitar demissões de funcionários

Na tentativa de evitar demissões de funcionários, o Athletico entrou em acordo com o elenco e a comissão técnica para uma redução de 25% do salário já a partir de maio. A decisão ainda não foi divulgada oficialmente pelo Clube e a informação é da jornalista Nadja Mauad, do GloboEsporte.com.

 

O motivo dos cortes é a crise provocada pela paralisação das competições, em decorrência da pandemia do coronavírus e a diretoria do clube busca reduzir ao máximo o impacto nos diversos setores do clube. Devido à isso, a Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol), permitiu que os participantes da Copa Libertadores e da Copa Sul-Americana recebessem antecipadamente até 60% do prêmio de participação.

 

Sem jogos, o Furacão teve suas principais fontes de renda afetadas. As cotas de transmissão do Brasileirão em TV aberta, foram reduzidas pela Rede Globo. Além disso, o clube não conta mais com renda de bilheteria e ainda busca não perder sócios-torcedores, mesmo com o presidente Mário Celso Petraglia afirmando que as mensalidades deverão ser cobradas normalmente neste período. Três jogadores do elenco rubro-negro deram declarações para o site oficial do clube sobre o momento que vivemos.

 

“Claro que nós queremos voltar o quanto antes, até para ajudar nessa parte econômica que fica complicada sem os jogos, mas temos que entender o atual momento e pensar na saúde de todos. Por outro lado, o Athletico é sério e o presidente Petraglia sempre trabalhou para que o clube fosse sólido. É um exemplo no Brasil e, no que pudermos ajudar, temos que estar à disposição”, disse o lateral-esquerdo Adriano.

 

“É triste ver funcionários de qualquer lugar sendo demitidos, porque são eles que estão no dia a dia e fazem os clubes andarem. São os que mais sofrem nessas situações de crise e o que podemos fazer nesse momento é assumir um pouco a responsabilidade. Temos que ajudar, se o clube precisar da gente. O Athletico sempre honrou os compromissos e é um exemplo no futebol brasileiro. No que precisar, poderá contar com os jogadores.”, declarou o volante Wellington.

 

“É difícil e sabemos que é uma situação inusitada. O futebol mundial vive um momento muito complicado, e o Athletico talvez não consiga ser exceção neste ponto. Mas sabemos que o clube é muito estruturado e vai fazer de tudo para honrar as coisas como faz há anos. Vamos aguardar e respeitar sempre a decisão da diretoria.”, disse o volante argentino Lucho González

 

O grupo recebeu férias em abril e no início de maio, houve reapresentação virtual, enquanto o Furacão espera uma posição da Secretaria Estadual de Saúde sobre a liberação da volta aos treinos presenciais. Hoje (5), o secretário Beto Preto afirmou que não pretende apressar a volta do futebol no Estado. 

Veja também