Em jogo de muitas faltas, Athletico perde para o Palmeiras fora de casa

Compartilhe

Athletico segue sem vitórias fora de casa, em jogo marcado pelas 43 faltas marcadas, recorde neste Brasileirão.

Em duelo válido pela 8ª rodada do Campeonato Brasileiro 2019, Palmeiras e Athletico enfrentaram-se neste sábado (8), no Allianz Parque, em São Paulo. Com gol de Raphael Veiga, de pênalti, o Palmeiras venceu o Furacão, que segue sem ganhar fora de casa pelo Brasileirão.

 

1°Tempo

No início da partida, o Palmeiras manteve a posse de bola, com as maiores ações no ataque pelos lados do campo. Logo aos cinco minutos, em roubada de bola de Bruno Henrique, a bola chega em Dudu, que no lado direito da área, finaliza e a bola passa ao lado da trave esquerda do goleiro Santos, criando a primeira oportunidade de gol no jogo. Os 10 primeiros minutos foram de forte marcação da equipe alviverde, pressionando os volantes do Furacão que não conseguiam passar a bola do meio-campo, fazendo os passes no campo defensivo, ditando o ritmo do jogo.

 

A primeira aparição do Athletico no ataque foi aos 11’, com passe em profundidade de Márcio Azevedo para Léo Cittadini, o volante tenta a infiltração na área e é interceptado por Felipe Mello, que comete a falta e leva o primeiro cartão da partida. Na cobrança de falta, Nikão acerta forte chute, obrigando difícil defesa do goleiro Weverton, mandando a bola para escanteio. A partida se mantém equilibrada, com disputa forte de ambas as equipes pelo domínio do meio-campo, com 10 faltas marcadas antes do 20’. O Athletico mantém a troca de passes no campo defensivo, sem grandes oportunidades de finalização. Aos 24’, após inversão de bola de Dudu para Zé Rafael, o camisa 8 da equipe paulista acerta o cruzamento na cabeça de Deyverson que manda a bola para cima do gol, levando perigo a meta atleticana.

 

As faltas no jogo continuam em intensidade, Deyverson saia em direção ao campo de ataque pelo lado direito de campo, quando aos 28’, Léo Pereira acerta um carrinho no camisa 16 e leva cartão amarelo, o primeiro para a equipe paranaense. Na terceira finalização do Athletico, aos 32’, Nikão na entrada da área bate firme no canto direito e obriga ao camisa 21 do Palmeiras espalmar para fora, mais uma grande chance de gol do Furacão. O segundo cartão amarelo para o Athletico no jogo, foi em falta de Wellington em cima de Lucas Lima, o jogador palmeirense precisou de atendimento médico, aos 34’.

 

Em disputa de bola entre Nikão e Antônio Carlos na área do Palmeiras, o camisa 11 atleticano escorrega e acerta o rosto de Weverton, o árbitro da partida expulsa o atacante do Furacão, mas após checagem no VAR, Rodrigo D’Alonso Ferreira volta atrás e retira a expulsão, aplicando apenas cartão amarelo. Os minutos finais do primeiro tempo foram marcados pela pouca criação de ambas as equipes e muita reclamação pelos critérios de falta e cartões dados pela arbitragem. A primeira etapa de jogo termina com 29 faltas marcadas e quatro cartões amarelos aplicados.

 

2°Tempo

Na volta de jogo, o técnico Felipão faz a primeira alteração da partida, com a entrada de Moisés na vaga de Bruno Henrique. O segundo-tempo inicia da mesma maneira que terminou o primeiro, com grande intensidade de faltas, foram quatro cometidas nos quatro minutos iniciais, em um ritmo mais lento de partida de ambas as equipes.

 

Após cruzamento de Dudu, aos 8’, Zé Rafael aparece livre pelo lado esquerdo da área e chuta para fora, desperdiçando a chance de gol mais clara da partida. Insatisfeito com as ações ofensivas, Tiago Nunes faz a primeira alteração no Athletico, com a entrada de Marcelo Cirino no lugar de Thonny Anderson. Aos 14’, Deyverson recebe nas costas da zaga atleticana e chuta forte no gol, obrigando difícil defesa de Santos. Na sequência, Léo Pereira sente lesão e é substituído por Lucas Halter.

 

A partida se mantém truncada e com poucas finalizações. Pelo lado da equipe mandante, Felipão faz a segunda alteração, colocando o ex-atleticano Raphael Veiga, no lugar de Lucas Lima, pedindo maior rapidez na troca de passes. O Furacão com pouca criatividade ofensiva, tenta dominar as ações com passes na defesa, a equipe alviverde sobe a marcação na tentativa de forçar o erro de passe dos atleticanos.

 

Aos 32’, bola é lançada dentro da área para Dudu, que ao tentar dar sequência na jogada, foi derrubado por Márcio Azevedo e o juiz marca pênalti, levando o cartão amarelo. Raphael Veiga bate forte no canto alto direito, sem chances para o goleiro Santos, abrindo o placar no Allianz Parque.

 

Em ação imediata após ao gol, Tiago Nunes tira o zagueiro Paulo André e coloca Bruno Nazário, buscando melhor qualidade na transição entre a zaga e ataque. A primeira oportunidade do Furacão na segunda etapa, aconteceu apenas aos 37’, mesmo sem ângulo, Léo Cittadini acerta o chute e Weverton faz mais uma defesa, impedindo o gol de empate da equipe visitante. Felipe Mello com dores, dá lugar a Tiago Santos, aos 39’.

 

Os minutos finais de partida tiveram poucas finalizações, de ambas as equipes. Raphael Veiga aos 46’ tenta a última oportunidade, em chute fraco em direção ao gol do Athletico. Com a derrota, o Furacão mantém os 10 pontos e o décimo lugar no campeonato, podendo perder a posição até o final desta rodada. O próximo jogo do Athletico será na quinta-feira (13), contra o Góias, as 20h, no estádio Serra Dourada. Será o último confronto do Rubro-Negro antes da parada para a Copa América.

Veja também