Furacão perde e foca completamente na Finalíssima da Libertadores

Compartilhe

Athletico, com time alternativo, não resiste ao Palmeiras e perde por 3 a 1, se mantendo com 51 pontos no Brasileirão.

Na noite desta terça-feira (25), o Athletico, com seu time reserva, recebeu o Palmeiras na Arena da Baixada pela trigésima quarta rodada do Campeonato Brasileiro. Com 3 a 1 para os paulistas no placar, o Rubro-Negro continua na sexta posição do Campeonato Brasileiro..  

Visando a Grande Final da Libertadores no sábado (29), Felipão colocou em campo um time completamente alternativo. A maioria dos jogadores que foram a campo são considerados reservas, nenhum dos considerados titulares iniciou jogando. Matheus Felipe marcou o golaço para o Furacão 

PRIMEIRO TEMPO

O Athletico iniciou a partida com um time inteiro reserva, para preservar os titulares para a finalíssima da Libertadores no próximo sábado. O Palmeiras veio com seu time principal para tentar buscar o título do Campeonato Brasileiro por antecipação. O Furacão foi a campo com Anderson no gol, Orejuela e Pedrinho nas laterais, Matheus Felipe e Nico Hernandez na zaga, Hugo Moura, Bryan Garcia e Léo Cittadini o meio de campo, Rômulo e Vitor Bueno, caindo pelas pontas e Vitor Roque no comando do ataque. Na primeira parte do primeiro tempo, as duas equipes iniciaram se estudando muito. O time paulista tinha mais posse de bola, mas não era efetivo. O Rubro-Negro tentava roubar a bola para sair no contra-ataque. Mas com o passar do tempo, o Furacão subiu suas linhas e começou a atacar com facilidade, se aproveitando de espaços que a defesa palmeirense acabava deixando.

Aos 30 minutos, Matheus Felipe acertou um chute lindo de fora da área, na gaveta, e marcou um golaço. Após o gol, o time pressionou bastante na tentativa de um segundo gol e controlou a partida. Sendo mais efetivo no ataque e conseguindo se defender de tentativas de ataque do Palmeiras. Com  intensidade que o Furacão não sofreu grandes sustos e conseguiu levar a vitória parcial para o intervalo. 

SEGUNDO TEMPO

No retorno do vestiário, o time atleticano voltou a campo com duas mudanças realizadas por Luiz Felipe Scolari ainda no vestiário. Entraram Cuello no lugar de Vitor Roque e Pedro Henrique substituindo Nico Hernández. O time mantinha a mesma postura do primeiro tempo, o Palmeiras tentava chegar, mas o Athletico conseguia chegar com perigo. Até que aos 13 minutos, após um escorregão de Pedro Henrique. Endick rouba a bola e acaba criando a jogada que em uma sobra Gustavo Scarpa consegue marcar e empatar a partida. Logo depois do gol palmeirense, Cuello acaba sendo expulso pelo árbitro por reclamação. 

Com um a menos, o time desandou. Felipão ainda tentou recuperar o ataque rápido, já que havia perdido Cuello, tirou Vitor Bueno e colocou Vitinho. Também colocou Erick no lugar de Hugo Moura. Mas se aproveitando da superioridade numérica, o Palmeiras conseguiu virar a partida aos 24 minutos, com bola alçada a área e Endrick cabeceando dentro da pequena área.  Logo após, Matheus Fernandes substituiu Bryan Garcia. Mas jogando contra o líder do campeonato, com o time reserva e com um a menos, o Furacão não conseguia resistir às investidas palmeirenses. E, aos 30 minutos, o alviverde paulista chegou ao seu terceiro gol com Gustavo Gomez cabeceando dentro da área depois de escanteio. A partir daí foi esperar o fim da partida, já visando o maior jogo do ano. 

O Furacão vira a chave completamente e foca na partida mais importante de sua história. O Athletico joga pela Libertadores da América, contra o Flamengo no próximo sábado (29/10) e luta pelo maior título de sua história. Pelo Brasileiro, o Athletico enfrenta o Goiás na quarta-feira (02/11) da próxima semana. 

Veja também