Há 13 anos, em 2006, o Athletico enfrentava o River Plate pela primeira vez

Compartilhe

Relembre como foi o último encontro entre as equipes e o que mudou desde então

Em 27 de setembro de 2006, o Athletico enfrentava pela primeira vez o River Plate. Foi, inclusive, a primeira disputa do Furacão contra uma equipe argentina. O time paranaense foi ao Monumental de Núñez, em Buenos Aires, em busca de um bom resultado para a classificação nas quartas-de-final da Copa Sul-Americana. O estádio estava longe de estar lotado, pois os torcedores dos “Millonarios” não estavam muito interessados em ver o seu time jogando contra uma, então, pequena equipe brasileira. Mas o jogo era importante para um Athletico que crescia, e que se esforçou em derrotar  a equipe argentina por 1×0. Bastou um empate (2×2) na Arena da Baixada, em 12 de outubro de 2006, para que o time fosse classificado para a próxima etapa.

 

Em 2019, depois de quase 13 anos, o Athletico volta a enfrentar o River pela CONMEBOL Recopa nesta quarta-feira (22 de maio), às 21h30, no estádio Joaquim Américo Guimarães. É o primeiro reencontro entre as equipes depois dos duelos em 2006. Campeão da Sul-Americana, o Furacão enfrenta a equipe argentina, campeã da Libertadores, em fase de grandeza. Desta vez, o River vê os brasileiros como ameaça e se dedica intensamente para enfrentar o time que, em uma década, passou de subestimado para um dos grandes temores dos clubes sul-americanos.

 

Em entrevista, Uiliam Barbosa Filho, torcedor que esteve presente nos jogos em 2006, conta as mudanças que percebe entre aquela época e atualmente. “O Furacão era visto como um patinho feio, era inexpressivo e não tinha reconhecimento, mesmo chegando às finais da Libertadores por uma ‘zebra’. Hoje o time é reconhecido globalmente, toda semana participa dos jogos mais importantes da América do Sul e tem toda a capacidade contra o River nesta Recopa”, afirmou.

 

O reencontro de Athletico e River traduz o crescimento do time paranaense. O rubro-negro vem de uma ótima campanha na Copa Libertadores e é um dos grandes destaques entre os times brasileiros. Neste primeiro jogo da Recopa, o torcedor espera encontrar na Arena da Baixada o ápice daquilo que viu nascer tímido em 2006: um grande Furacão da América.

 

RIVER PLATE 0X1 ATHLETICO

ATHLETICO

Cléber, Jancarlos (William, 33), Danilo, João Leonardo, Michel; Cristian, Erandir, Marcelo Silva, David Ferreira;  Marcos Aurélio (Paulo Rink, 60) e Denis Marques (Alan Bahia, 67). Técnico: Oswaldo Alvarez.

RIVER PLATE

Germán Lux, Paulo Ferrari, Cristian Nasuti, Danilo Gerlo, Lucas Mareque; Lucas Pusineri (Ariel Ortega, 70), Augusto Fernández (Fernando Belluschi, 61), Marcelo Sosa, Rubens Sambueza; Ernesto Farías e Radamel Falcao García (Gonzalo Higuaín, 55). Técnico: Daniel Passarella.

Local: Monumental de Núñez, em Buenos Aires (ARG)

Árbitro: Martín Vázquez (URU)

Auxiliares: Fernando Cabrera e Pablo Fandiño (URU)

Cartões amarelos: Sosa, Nasuti e Gerlo (RP); Michel e João Leonardo (A)

Gol: Marcos Aurélio, aos 26 do primeiro tempo

 

ATHLETICO 2X2 RIVER PLATE

ATHLETICO
Cléber; Jancarlos, Danilo, João Leonardo e Michel; Erandir, Marcelo Silva, Cristian (Alan Bahia) e Ferreira (Válber); Denis Marques e Marcos Aurélio (Paulo Rink). Técnico: Oswaldo Alvarez

RIVER PLATE
Lux; Tuzzio, Nasuti, Gerlo e Mareque; Ferrari (Antonio), Domingo, Zapata (Belluschi) e Marcelo Gallardo; Farías e Falcao Garcia (Gonzalo Higuain). Técnico: Daniel Passarella

Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR)
Árbitro: Carlos Torres (PAR)
Auxiliares: Ricardo Grance e Manuel Bernal (ambos do PAR)
Cartões amarelos: Domingo (RP), Nasuti (RP) e Jancarlos (A)
Gols: Jancarlos, aos 36min do primeiro tempo; Gallardo, de pênalti, aos 6min, Jancarlos, aos 37min, e Gerlo, aos 39min do segundo tempo.

Veja também