Márcio Azevedo não pode ser desprezado

Compartilhe

Titular para a sequência da temporada, o lateral-esquerdo não deve carregar o "fardo" de Lodi

É raro ter a oportunidade de contar com jogadores acima da média. Ao longo da última temporada, o Athletico descobriu em seu elenco três atletas que se enquadram nessa categoria, sendo eles Léo Pereira, Renan Lodi e Bruno Guimarães. Foi possível aproveitar bem o período em que os três, acompanhados de um time bastante competitivo, jogaram juntos, e dessa forma veio um dos títulos mais importantes da história do clube.

 

É bem importante, no entanto, ter maturidade no caso de uma perda. Lodi foi o primeiro a deixar o Athletico, e essa notícia resultou em um compreensível desespero do torcedor pensando na reposição imediata. É fato que o Furacão já buscou Abner e um negócio pode sair, o que seria uma ótima resposta de mercado. No momento, entretanto, temos Márcio Azevedo.

 

É fundamental lembrar do momento em que Márcio Azevedo voltou ao Athletico. Carleto tinha acabado de ser vendido, e Lodi, que ainda era uma promessa, passou a ganhar minutos. O CAP buscou Azevedo, velho conhecido, provavelmente pensando que ele assumiria a posição. O jogador, inclusive, deve ter imaginado o mesmo. Porém, como já ressaltado no texto, Lodi não é normal. Com algumas semanas, já demonstrava alto nível, que seria uma prévia do que ele faria nas fases finais da Sul-Americana. Márcio Azevedo, então, esperou.

 

Chega até a ser desonesto analisar a atual passagem de Márcio Azevedo pelo Athletico com base nas suas aparições. Sim, ele esteve em campo vinte vezes, mas dificilmente com 90 minutos para mostrar serviço na sua posição, já que Lodi dificilmente deu brecha. E, mesmo que seja possível caçar falhas em momentos isolados, continua sendo injusto com um jogador que não teve a possibilidade de sequência.

 

Durante todo esse período em que ficou sentado no banco, Azevedo não cobrou oportunidades, não fez bico e nem pareceu ter sido um problema dentro do grupo. E ele teria tranquilamente a condição de ser titular em boa parte dos times da Série A. No entanto, preferiu ficar por aqui, renovando o seu vínculo. E, nesse tempo, até treinou em outra posição, entendendo que, para buscar o seu espaço, teria que trabalhar. Sem reclamações.

 

É bem incômodo encontrar comentários depreciando Márcio Azevedo, que vem tendo uma conduta extremamente profissional desde o seu retorno. Como se fosse uma verdadeira ofensa o fato de ele ser o titular para a sequência da temporada. É um bom jogador e teve um desempenho bem regular no decorrer de sua carreira, especialmente quando as lesões não o atrapalharam. Até nesse sentido, inclusive, trazer mais um lateral-esquerdo para disputa de vaga será realmente fundamental, pois, no caso de algum problema físico de Azevedo, a reposição, atualmente, assusta.

 

Fique claro, no entanto, que Márcio Azevedo jamais será Renan Lodi. Assim como Abner (nenhum dos dois) também não será. É hora de trabalhar novas alternativas, sem comparações, pois seria injusto. Não é sempre que os craques aparecem. E, por aqui, foi um punhado deles de uma vez só.

Veja também