Marco Ruben quebra jejum na temporada

Compartilhe

Camisa nove marcou contra o Goiás após um mês sem estufar as redes

Marco Ruben chegou ao Athletico Paranaense no início da temporada com o peso de ser “o cara” do ataque da equipe. Emprestado do Club Atlético Rosario Central até dezembro, chegou balançando as redes e conquistando a torcida rubro-negra.

 

Porém nos últimos meses, o jejum pelos gols começou a aparecer e o atacante chegou a ficar 12 partidas sem estufar as redes. Isso mudou no jogo contra o Grêmio na Arena da Baixada pela Copa do Brasil, partida que levou o Athletico a final da competição. Seu último gol marcado tinha sido no dia 26 de setembro, na vitória por 4×1 contra o Fortaleza na Arena da Baixada. Depois o atacante passou um longo mês sem marcar, mas também deu assistências neste período, incluindo na final da Copa. 

 

Alejandro Ruben, pai do nosso camisa 9 faleceu no dia 4 de outubro, sofria de câncer na garganta e já havia sido submetido a cirurgia no último mês. Marco estava em um momento difícil, tirou licença para passar um tempo com a família e ficou alguns jogos no banco. 

 

Na virada por 4 a 1 contra o Goiás no último domingo (27), sobrou tempo para Marco Ruben marcar. Os visitantes até abriram o placar, mas, com um início de segundo tempo arrasador, o Furacão marcou três vezes em 15 minutos, com Léo Pereira, Rony e Adriano, e garantiu os três pontos. Aos 48, o argentino só teve o trabalho de empurrar para o gol, depois de grande jogada de Rony.

 

Pelo Athletico Paranaense, o camisa 9 balançou as redes 12 vezes em jogos oficiais, além de ter contribuído com quatro passes para gol. Contra o Boca Juniors na Libertadores, Ruben mostrou estrela e precisou de quatro finalizações para marcar três gols e arrancar o grito da torcida.

 

Sua permanência no Athletico neste fim de temporada ainda é uma incógnita e a decisão do atacante deve sair apenas em dezembro. Há o interesse do Furacão em adquirir seu passe e o atacante declarou nos últimos dias que está feliz em Curitiba. O valor para a sua permanência é de US$ 1,9 milhão, algo em torno de R$ 7,8 milhões, já com os impostos incluídos na conta. Pelo empréstimo, o Furacão pagou US$ 200 mil.

Veja também