Nikão dá entrevista exclusiva para o Diário Olé

Compartilhe

Jogador comentou sobre a vida, conquista da Sul-Americana e alcoolismo

Completando quatro anos e meio no Athletico, o meia Nikão concedeu entrevista para o Diário Olé, da Argentina, antes do jogo contra o River Plate. O jogador, que foi alvo de racismo após a vitória de 1×0 em cima do River Plate, comentou sobre família, a conquista da Sul-Americana, seus jogos pelo Furacão e sobre o alcoolismo, doença que só curou-se aos 22 anos, quando chegou no Athletico. “Eu passei por tempos muito difíceis e, no entanto, aqui estou eu. Infelizmente, aos 12 anos, comecei a beber e a verdade é que sair do alcoolismo não era fácil. Esse vício me machucou muito na minha carreira, mas não me culpo por isso. O mais importante é que consegui buscar ajuda, consegui me recuperar e hoje estou fazendo o que mais amo, que é jogar futebol e em um grande clube como o Athletico” (tradução livre), disse ao site. 

 

Nikão salienta a importância de Deus e da família em sua vida. “O que aconteceu comigo também acontece com muitos jovens e isso é terrível. Eu, felizmente, pude encontrar a força que eu precisava para progredir na fé, em Deus. Ele me deu uma nova oportunidade na minha vida, e minha família também sempre me acompanhou. Acho que esses dois lados eram meus pilares de estar aqui hoje na frente desse desafio futebol bonito”, comentou para o Olé e acrescentou: “… Eu só poderia resolver esse problema quando cheguei ao Athletico. E, desde então, graças a Deus, comecei a receber apenas coisas boas. Eu tenho um filho de dois anos e meio (Thiago) que eu gosto de ver crescer. É um lindo presente que me deu essa vida. E futebol também me salvou.”

 

O jogador também foi questionado sobre o que espera no dia 30/05: “Eu desejo ser campeão. Seria algo histórico. Mas sabemos que no futebol tudo pode acontecer. Nós respeitaremos o rival, como todos nós, embora confiamos em nossas habilidades. Sabemos que podemos surpreender o River em sua casa, apesar do primeiro passo que temos que dar é em Curitiba“, salientou. 

 

Para ler a entrevista completa, acesse: https://www.ole.com.ar/futbol-internacional/libertadores/salir-alcoholismo-facil_0_N7Flkst_u.html.

Veja também