O ATHLETICO DOS PARANAENSES TAMBÉM PODE SER O ATHLETICO DE TODOS OS BRASILEIROS

Compartilhe

Chegou o momento de expandir a nova marca e criar uma identificação mais nacionalizada do clube

 

Foto: Escolas Furacão/Divulgação Internet

 

 

Que prazer escrever a minha primeira coluna depois de um título tão grandioso, merecido e festejado como o da Copa do Brasil. Que prazer ter uma temporada ainda mais histórica e vitoriosa com os três títulos conquistados, somando o bicampeonato do estadual com o time de aspirantes e o primeiro intercontinental no Japão. Que prazer também fazer história em competições continentais goleando o “temido” Boca Juniors na Libertadores (pouquíssimos conseguiram) e disputando a primeira Recopa Sul-Americana com o River Plate. Se o clube me conquistou lá no início dos anos 2000 com um único título do Campeonato Brasileiro, por que não pode conquistar agora mais nordestinos e brasileiros com a relevância alcançada? PORQUE O ATHLETICO DOS PARANAENSES TAMBÉM PODE SER O ATHLETICO DE TODOS OS BRASILEIROS.

 

 

Um grande time de futebol se mede por suas conquistas, participações de destaque ao longo da história dos campeonatos, estrutura montada e torcida. Nestes quesitos, o Athletico conseguiu ser o “patinho feio” da grande mídia e destroçar a ideia de que apenas doze forças dominavam o futebol nacional. Somos, agora, um time bicampeão nacional, campeão continental e também intercontinental. Ficamos com o vice-campeonato do Brasileiro em 2004 (tínhamos o melhor time e pecamos nos jogos finais), com o vice-campeonato da Libertadores em 2005 (fomos impedidos de jogar em casa) e com o vice-campeonato da Copa do Brasil em 2013 onde também não jogamos na Arena da Baixada. A estrutura montada é a melhor do país, resultando em um dos maiores patrimônios de um time de futebol no continente. Justamente, o quesito da torcida seria o ponto a ser explorado.

 

 

É nítido que aumentamos muito o número de torcedores no Paraná, principalmente na região metropolitana de Curitiba. Ultrapassamos de forma relevante o número de torcedores do histórico rival e somamos hoje a maior torcida do estado. Temos os recordes dos principais estádios locais e também o maior número de interações e seguidores nas redes sociais. Mas isto seria o bastante? O que mais poderia ser explorado? Como colocar em xeque a restrição regional e atingir o maior número de torcedores possíveis? São pontos importantes ainda a serem explorados e que, com certeza, ajudariam a construir um Athletico mais forte.

 

 

Portanto, não teria melhor momento para expandir a nova marca e criar uma identificação nacionalizada. Atingir com mais pujança as regiões paranaenses influenciadas por outros estados (paulistas, catarinenses e gaúchos) e tornar o Athletico com H o time dominante do Paraná. Criar um novo sentido para as embaixadas pegando o exemplo da dupla Grenal no Rio Grande do Sul com ideias eficazes. Potencializar o marketing e a exposição televisiva/digital. Realizar eventos, feiras e aproximar a nossa história com cada uma particularidade. A Escola Furacão não poderia ultrapassar o limite das quatro linhas? Fazer do Paraná um laboratório para que todo o Brasil também enxergasse o de melhor fora do grande eixo. É muito possível e a nossa particularidade nos ajuda a acreditar.

 

 

Saudações rubro-negras!

 

 

Veja também