“O Athletico é o favorito ao título”

Compartilhe

Com passagens por Internacional e Athletico, Guilherme Dellatorre diz que Furacão não pode jogar pensando na vantagem

O atacante Guilherme Dellatorre que já atuou no Internacional e no Furacão acredita que o rubro-negro levará o título inédito da Copa do Brasil nessa quarta (18) pelo “bom momento da equipe”. Atualmente no Suphanburi, da Tailândia, o atacante com passagem pelo Athletico entre 2013 e 2014 falou para a reportagem da Trétis e disse acreditar que o rubro-negro é o favorito neste confronto.

 

“Vai ser um grande jogo. O Athletico tem a vantagem, mas o Inter tem o fator casa. Será um jogo bem disputado. Acredito que pelo momento do Athletico, ele é o grande favorito ao título”.

 

Dellatorre esteve presente na campanha que levou o Furacão ao vice-campeonato da Copa do Brasil em 2013 e diz que a qualidade dos times é igual, mas o que muda é o melhor momento da equipe de Tiago Nunes.

 

“São momentos diferentes. Em relação a qualidade é igual, mas em 2013 o time teve uma crescente durante o ano. Já hoje, o time se consolidou. Ganhou a Sul-Americana ano passado, fez grandes jogos na Libertadores e já está disputando outra final”.

 

Sobre a pressão que o Inter poderá realizar na partida de amanhã para reverter a vantagem do Furacão, o atacante acredita que o Furacão precisará jogar com inteligência e não pensar somente em se defender.

 

“Eu já disputei um título pelo Internacional em casa e sei que a pressão é grande. Acho que o Athletico tem que jogar com inteligência, porque está com vantagem. Jogar de igual para igual e não apenas se defender”.

 

O atacante tratou de uma lesão no CT do Caju após fazer uma cirurgia no joelho, no início do ano. Ele fez questão de reafirmar seu carinho pelo Clube, agradeceu a abertura para o tratamento e disse que foi muito feliz enquanto esteve aqui.

 

“Quando eu saí do Athletico, saí pela porta da frente, fiz grandes amigos e tenho um carinho enorme pelo clube. Só tenho a agradecer por eles terem aberto as portas para meu tratamento. O clube tem a melhor estrutura e os melhores profissionais. Hoje moro em Curitiba por conta da minha família e sempre que estou de férias vou ao CT rever todo mundo. Quem sabe um dia eu possa retornar, fui muito feliz no período em que joguei aí”.

 

Depois que saiu do Furacão, o atacante jogou no APOEL Nicosia, do Chipre, e desde julho voltou para o Suphanburi, da Tailândia, clube que havia defendido na temporada 2016/17.

Veja também