OBSESSÃO

Compartilhe

Terça é dia de viver o Athletico Paranaense no mais insalubre clima de obsessão

Chegamos de novo! O Athletico Paranaense está novamente em uma semifinal de Libertadores da América. Algumas vezes os ótimos resultados e os grandes jogos podem nos cegar diante da magnitude de um confronto como esse. São 17 anos esperando que acontecesse de novo. Quase 2 décadas querendo sentir novamente o sabor das fases finais do campeonato mais importante da América.

.

De 2005 para cá muitas coisas aconteceram. O Athletico passou por momentos complicados, por várias revoluções e também vivenciou grandes e inesquecíveis conquistas e alegrias. Se em 2005 todas as classificações eram comemoradas sem uma rigorosa análise de desempenho, hoje, com a régua um pouco mais alta, se olha o resultado com mais crítica. Normal para um time que crava seus pés entre os grandes times da América e protagoniza, ano após ano, os grandes jogos do país e do Continente.

.

Os anos se passaram e a nossa obsessão pela Libertadores só cresceu. Quem já visitou o CT do Caju sabe que em cada detalhe de cada parede há algum tipo de lembrete de que o Athletico quer estar no topo da América. É algo que se come com café da manhã diariamente por lá. Obviamente que ninguém é inocente de achar que se chega ao topo da América sem enfrentar obstáculos gigantescos e dessa vez o destino colocou no nosso caminho de escalada ao topo da América “somente” o bicampeão da Libertadores, o poderoso Palmeiras do excelente Abel. Mais um adversário que chega como favorito. E serão sempre favoritos os Flamengos, Palmeiras e Corinthians da vida. Além das boas fases atuais e ótimos momentos financeiros de alguns deles, vivem também de uma história regada de benefícios geográficos, pois sempre estiveram nos centros onde tudo acontecia no país. O Athletico é o patinho feio que quase sempre é visto com estranheza e incomodo.

.

Eu me orgulho demais da história e trajetória de crescimento do Athletico. Somos o único clube a realmente se descolar dos pequenos para figurar anualmente em alguma briga com os gigantes históricos. Nenhum clube na história do futebol brasileiro conseguiu fazer isso de forma sustentável. Nosso rival por exemplo, agoniza tentando se manter na série A para que no próximo ano agonize novamente para se manter na série A. Não é nenhuma novidade que o CAP faz coisas absurdas ganhando MUITO menos do que os clubes com quem disputa. É gestão e exemplo de crescimento sustentável que a maioria dos analistas ignora preferindo quase sempre focar nos defeitos.

.

E é novamente com a eterna fama de coadjuvante que vamos chegando. Aquele mesmo clima que por muitas vezes já virou surpresa aos que já nos davam como vencidos. Quantas vezes você já viu esse filme? Terça feira na Baixada é dia acreditar. O Palmeiras é muito bom, mas nosso time também é forte. Temos ótimos jogadores, temos Felipão, temos nossa torcida apaixonada e temos uma obsessão alimentada há 17 anos. É dia de novamente dar vida a uma festa de igual magnitude daquela que fizemos contra o Chivas na semifinal de 2005. Quem estava lá sabe o que Athletico fez com os mexicanos e a festa surreal que a torcida fez nas arquibancadas da Baixada.

.

O Athletico nunca vai “estar pronto” para vencer uma Libertadores. É um clube em constante evolução. Quando ganhar será em meio ao processo. Acontece que estamos lá DE NOVO. Desfrutem desse momento. É o nosso Athletico de novo entre os 4 maiores da América. Vista a camisa da obsessão e ajude nossos jogadores em cada lance independente de quem esteja escalado. Acertou? Grite para aumentar ainda mais a moral. Errou? Grite e incentive o dobro. Não precisamos DE NENHUM CLIMA NEGATIVO. São 17 anos esperando por esse momento. Aproveitem.

.

Vamos viver o Athletico Paranaense no mais insalubre clima de obsessão. Nos vemos terça em casa.

Veja também