Pedrinho é afastado por envolvimento em esquema de manipulação de resultados

Compartilhe

Lateral teria recebido R$80 mil para forçar cartão amarelo no empate entre Athletico e Cuiabá, no Brasileirão de 2022

O lateral Pedrinho foi afastado preventivamente pelo Athletico por ter sido citado nas conversas entre apostadores que tinham objetivo de manipular resultados no Brasileirão 2022. Jogador teria aceitado R$80 mil – metade adiantado, como sinal – para receber cartão amarelo no 2 a 2 entre Athletico e Cuiabá pelo segundo turno da competição – Pedrinho foi advertido aos 48 minutos do segundo tempo, confira lance:

Pedrinho ainda não é investigado na operação Penalidade máxima, do Ministério Público de Goiás (MP-GO), aceita pela justiça na última semana e que já encontrou provas que incriminam 15 atletas, entre séries A e B. No caso do jogador atleticano, crime se enquadra no artigo 41-C do Estatuto do Torcedor:

Solicitar ou aceitar, para si ou para outrem, vantagem ou promessa de vantagem patrimonial ou não patrimonial para qualquer ato ou omissão destinado a alterar ou falsear o resultado de competição esportiva ou evento a ela associado.

Pena, caso provada a ilicitude, pode variar de dois a seis anos de prisão e pagamento de multa. Procurado pela Trétis, o departamento jurídico do Athletico ainda não se posicionou e reportagem será atualizada no momento em que o clube o faça. Confira nota oficial sobre o afastamento, divulgada nas redes sociais:

Como aconteceu?

O envolvimento de Pedrinho com os integrantes da quadrilha que manipulou jogos por todo o Brasil se deu em aposta múltipla, como são chamados os bilhetes que acumulam resultados. Junto do lateral atleticano, Nino Paraíba (Ceará), Savio (Goiás), Vitor Mendes e Paulo Miranda (Juventude) – todos investigados oficialmente pelo MO-GO – também concordaram em forçar cartão. Combinação ainda contava com aposta na vitória do Internacional contra o Atlético-GO.

Apostadores acusados de manipular resultados no Brasileirão envolveram Pedrinho, do Athletico.

Imagem cedida exclusivamente à Trétis mostra planilha de controle de pagamentos aos jogadores que participaram do esquema, todos eles envolvidos no bilhete citado anteriormente. Pedrinho recebeu pagamento antecipado de R$ 40 mil e, como cumpriu sua parte, recebeu o restante da quantia, fixadas nos R$ 80 mil – é o jogador que recebeu o maior valor nessa operação

Na ocasião, o lateral do Athletico recebeu o cartão amarelo por falta dura em João Lucas, do Cuiabá. Lance ocorreu aos 48 minutos do segundo tempo e fato passou a preocupar os integrantes da quadrilha mandante da manipulação: “Velho, eu tava em choque, já estava pensando o plano para eu ir para Curitiba matar aquele macaco. Já tava louco aqui.” disse um dos criminosos, com ofensa de cunho racista direcionada ao jogador, em uma mensagem no WhatsApp,

Pedrinho era cotado para iniciar partida contra o Internacional, às 19h. Partida, disputada no Beira Rio, é válida pela quinta rodada do Campeonato Brasileiro. O lateral Fernando, reserva imediato, não entra em campo desde 23/03, contra o Maringá na semifinal do Campeonato Paranaense.

Veja também