Pela cultura de levantar troféus!

Compartilhe

Taça no Japão pode "não valer nada" pra você, mas tem sua importância na construção de um time vencedor

“Se acostumar a ganhar é o mais lindo que pode acontecer com você”

 

A frase acima foi dita pelo técnico Marcelo Gallardo, o treinador mais vencedor em atividade na América do Sul. Mas ele não disse quando ganhou do Athletico, no mais recente título internacional conquistado pelo River Plate – a Recopa. Ele disse quando ganhou a Copa Suruga, em 2015, no Japão. Sem o antigo nome, mas com a mesma importância, o Athletico precisa levar a sério esse jogo. Pode não valer nada pra você, leitor. Mas pro Clube é vital alimentar a cultura de erguer taças, seja elas quais forem.

 

Marcelo Gallardo e sua equipe se acostumaram a vencer desde a chegada do treinador em 2014. São oito títulos internacionais, o que dá mais de um troféu por ano levantado no River. Tudo começou na Sulamericana daquele ano, assim como nós. É bem verdade que o River venceu a Libertadores em 2015. A vitória sobre o Tigres-MEX veio no dia 3 de agosto. Sem descanso, “Muñeco” levou seu time titular para o Japão e faturou a Copa Suruga no dia 11, apenas uma semana depois da conquista do título sulamericano.

 

Para o treinador e para a torcida deles é importante vencer, não importa qual taça seja. O River sempre foi um clube grande, mas a cultura de ganhar tudo foi implantada por Gallardo. Pouco tempo antes dele, os millonarios foram rebaixados na Argentina e passavam por dificuldades. É esse pensamento que precisa ser colocado por Tiago Nunes em nosso time. O treinador já tem dois troféus e pode colocar mais um na bagagem, na próxima quarta-feira.

 

“Colecionar títulos é o desejo de todos os torcedores, chame como se chame a Copa”, Diário Olé, 11 de agosto de 2015

 

O jogo contra o Shonan Bellmare, 12° colocado no atual Campeonato Japonês, pode não ter importância para muitos torcedores. Alguns pensam que ganhar é obrigação e se perder é um papelão e a viagem foi uma perda completa de tempo. Mas tem total relevância para Clube, comissão técnica e elenco, justamente pela cultura de levantar troféus, seja ele qual for.

 

Será uma viagem cansativa e a volta é praticamente em cima da primeira partida das semifinais contra o Grêmio, na Copa do Brasil (14 de agosto), em Porto Alegre – antes o Athletico encara o Botafogo, no Rio de Janeiro. O troféu na bagagem levantará o moral do time, eliminado contra o Boca Juniors nas oitavas da Libertadores, e dará mais confiança para Tiago Nunes seguir trabalhando essa gana e o desejo de ganharmos mais taças.

 

Para encerrar, não preciso nem dizer que esse amistoso é organizado e reconhecido pela Conmebol, ou seja é um título continental e oficial. Se ainda não temos essa cultura vencedora, vamos nos espelhar em quem já tem e a utiliza ao seu favor, como é o caso do River e de seus torcedores.

 

Portanto na próxima quarta (7) acorde cedo e ligue a TV na ESPN. A disputa de mais uma taça começa às 7 da manhã (horário de Brasília). Levantem esse troféu, Furacão!

 

 

Veja também