Prazer, Rafael Guanaes

Compartilhe

Vindo com o slogan de "novo Tiago Nunes", o técnico do time de Aspirantes mostrou para o que veio e conquista título com apenas 5 meses de clube

Ser técnico no Brasil é uma tarefa árdua. A permanência que a figura tem dentro de um time é completamente diferente da perspectiva europeia, a exemplo de Arsène Wenger, ex-técnico do Arsenal, que ficou 22 anos consecutivos no comando do time inglês. Você já viu algo parecido por aqui?

 

O time principal do Athletico, desde 1948 com Ruy Castro dos Santos até a atual era de Tiago Nunes, teve 111 profissionais no comando. Curiosidades à parte, a figura precisa, por necessidade da fluência do bom futebol, ter uma vida útil mais prolongada. No Athletico, Tiago Nunes ficou pouco mais de um ano no comando da equipe de Aspirantes, porém o técnico subiu de categoria para treinar o elenco principal do clube. E, em sua ausência, o clube saiu em busca de um sucessor à altura e encontrou a promessa Rafael Guanaes, de 37 anos, campeão da Copa Paulista na temporada de 2018, pelo Votuporanguense-SP.

 

Com um currículo curto na carreira de jogador, Rafael iniciou a carreira de treinador em 2012, no Joseense, time presidido por seu pai, Nelson Guanaes. Já em seu primeiro ano na nova carreira, o técnico conquistou o acesso para a Série A3 Paulista. Com a saída do Joseense registrada em 2014, Guanaes passou pelo União São João, São Carlos e  Votuporanguense-SP antes de chegar ao comando dos Aspirantes do Furacão ao final de 2018.

 

Devido à expectativa imposta lá no alto com sua vinda, a torcida cobrou muito resultados imediatos do treinador que teve um início complicado no rubro-negro. Prova disso foi o primeiro turno do Campeonato Paranaense de 2019, a Taça Barcímio Sicupira, em que o Athletico terminou em 5º lugar no grupo A da competição e não teve a chance de disputar a taça. Porém, as coisas mudaram – e muito – na sequência do campeonato. O time terminou a Taça Dirceu Krüger com 80% de aproveitamento, com quatro vitórias, nenhum empate e apenas uma derrota, o que lhe concedeu a chance de disputar a final da taça que venceu nos pênaltis contra o rival Coritiba.

 

A moral do técnico se elevou com a torcida, mas com certeza a consagração veio ao vencer a finalíssima do estadual – disputada contra o Toledo, vencedor da Taça Barcímio Sicupira – e se consagrar Campeão Paranaense de 2019. Em entrevista ao site globoesporte.com, o treinador destacou a emoção em conquistar um campeonato da abrangência do Paranaense com um time como o Furacão. “É emoção, assim como o gol. É a emoção máxima. É o fim de um trabalho. Essa equipe dificilmente vai voltar a jogar junto. Foi um ponto final para o que a gente trabalhou. Isso é fantástico. É uma emoção muito grande para mim. O próximo jogo é sempre o mais importante, e o próximo título é sempre o mais importante. Uma trajetória de superação, que fecha com chave de ouro”, destacou.

 

No comando de Rafael Guanaes, os Aspirantes do Athletico terminaram o campeonato com oito vitórias, três empates e quatro derrotas em 15 jogos, com 28 gols marcados e 13 gols sofridos. Contudo, o técnico ainda não tem futuro definido no Furacão e deve acertar com a diretoria nos próximos dias a sua situação dentro do clube, mas a intenção de ficar já foi declarada. “A gente estava muito focado no dia 21, em ser campeão. Agora é um bom momento para planejar o futuro. Quero criar raiz. Agora é voltar a dormir, relaxar e conversar. Sou funcionário do clube e quero ajudar”, finalizou o treinador, em entrevista coletiva após o título.

Veja também