Precisamos falar sobre Rafael Guanaes

Compartilhe

Treinador da categoria sub-20 do Athletico vem mostrando seu valor e merece ser valorizado

Quando a gente para e olha a campanha do Athletico no Brasileirão Sub-20 desta temporada é natural vermos os talentos que estão sendo formados dentro do CT do Caju. Existem talentos natos dentro de nossa formação como o goleiro Léo Linck, o zagueiro Luan Patrick, o volante Kawan, o meia João Pedro e os atacantes Vinícius Mingotti e Jajá. Além, é claro, do zagueiro Edu, que foi contratado ano passado junto ao Cruzeiro pelo valor de 500 mil euros (mais ou menos R$ 3 milhões). Porém não adiantaria de nada ter um time recheado de bons jogadores, de grandes talentos, se não houvesse um comandante por trás para organizar e mostrar os caminhos da pedra para esses jovens atletas.

 

O paulistano Rafael Guanaes desembarcou no CT do Caju no fim do ano de 2018, mais precisamente no dia 07/12/2018, depois de se destacar no Votuporanguense, conquistando a Copa Paulista daquele ano. A temporada de 2018 foi muito especial para a torcida atleticana. Tiago Nunes tinha feito um campeonato estadual muito bom, levando o Furacão ao título daquela temporada, e logo após a saída do polêmico Fernando Diniz assumiu o time principal e levaria dias depois da chegada de Guanaes ao rubro-negro ao título inédito da Copa Sul-Americana, e no ano seguinte levaria a mais duas conquistas inéditas: a Levain Cup e a Copa do Brasil.

 

A torcida rubro-negra esperava um desempenho de Rafael Guanaes parecido com o que Tiago Nunes tinha feito um ano antes. Porém temos que deixar claro que o Tiago pegou um time pronto, que já vinha com “casca”, já vinha de disputa de outros torneios estaduais e nacionais, como o zagueiro Léo Pereira, o lateral Renan Lodi, o volante Bruno Guimarães, o atacante Ederson, entre outros. Guanaes pegou um time novo, iria iniciar um novo processo, com novos jogadores, que poucos tinham bagagem em algum torneio profissional. O começo foi difícil, com um futebol pobre tecnicamente e o time eliminado na fase inicial, no primeiro turno do Campeonato Paranaense. No segundo turno, o time encaixou e jogadores como Lucas Halter, Vitinho, Khellven, entre outros deslancharam e levaram o Furacão ao título estadual de 2019.

 

O ano de 2019 para as categorias sub-20 e aspirantes do Athletico não foram da maneira que todos esperavam. No Brasileirão Sub-20 o Furacão foi eliminado na primeira fase, terminando o campeonato em 11º lugar, se classificavam ao todo as 8 melhores equipes. No Brasileirão de Aspirantes, o Furacão foi eliminado na primeira fase também, terminando em seu grupo na 6ª colocação, onde os quatro melhores avançavam de fase.

 

Foi um primeiro ano de muito aprendizagem e de principalmente conhecimento da metodologia de jogo aplicado pelo clube e dos atletas que ele estava comandando. O ano virou, e 2020 foi um ano completamente diferente do que foi 2019. Rafael Guanaes e seus comandados conseguiram muito êxito no que foi proposto. Em janeiro, o rubro-negro disputou a Copa SP de Futebol Júnior e conseguiu chegar até as quartas de final, onde foi eliminado pelo Corinthians, fazendo uma campanha muito boa. Fazia muito tempo que o Athletico não chegava tão longe nesta competição, que para muitos é o principal torneio de base do futebol brasileiro. E mesmo na partida onde foi eliminado, o Furacão fez uma partida de igual para igual contra o time paulista, em um estádio que estava tomado de torcedores corintianos, e por muito pouco o rubro-negro não levou a decisão para os pênaltis.

 

Guanaes teve outra oportunidade a frente do time sub-20 no Brasileirão da categoria, e o sucesso foi imediato. Desde sua estreia no certame nacional contra o São Paulo deu para ver que o time tinha cara de time. O Furacão trocava passes, envolvia o adversário, fazia infiltrações, arriscava chutes de média, longa distância, chegava na área para finalizar, tinha uma consistência defensiva muito boa e uma “fome” para buscar o gol que impressionava. E olha que essa estreia contra o São Paulo foi com derrota. O Furacão perdeu a partida por 1×0, mas quem assistiu o jogo viu que esse time tinha muito para dar, e deu né?

 

O Athletico é finalista do Brasileirão Sub-20 com a melhor campanha geral, com o melhor ataque disparado, entre os 20 times do campeonato. Em 23 jogos, o rubro-negro anotou 51 gols, uma média de 2,21 gols marcados por jogo. Uma defesa bastante consistente, que sofreu apenas 25 gols, com um saldo de 26 gols positivos.

 

As vezes dá umas “loucuragens” no Guanaes de empilhar atacante, mas isso faz parte do modo dele trabalhar seu elenco, e os jogadores estão muito bem habituados com isso. Os atletas entendem o modo dele trabalhar e conseguem concretizar as suas ideias dentro de campo. É um time que sai jogando desde lá de trás, é muito raro ver a equipe dar um chutão, mas não é igual ao estilo do Fernando Diniz, para tomarmos como exemplo. Nos times do Diniz, a rigidez para sair jogando é levada ao extremo. Com o Guanaes, a prioridade é sim para sair jogando, com toques curtos e rápidos, e saída com muita velocidade, mas se não tem como, os jogadores “metem” o chutão para dar uma aliviada no sistema defensivo. A equipe do Guanaes é muito objetiva, no momento que os jogadores pegam a bola, eles buscam incessantemente a meta adversária, não é esse papo de rodar a bola de um lado para outro sem objetividade. E o principal, eles não “sentam” no resultado. O time faz 1 gol, eles buscam o segundo, fez o segundo, eles vão em busca do terceiro, e assim por diante. A equipe tem uma “fome” de gol que impressiona, eles querem sempre mais, buscam mais, não se dão por satisfeito com o que já conquistaram na partida e no campeonato. Isso é uma característica muito positiva desta equipe.

 

Para o estadual da próxima temporada que se inicia no mês que vem, eu não tenho a menor dúvida que o escolhido tem que ser Rafael Guanaes. Ele já está no clube há mais de dois anos, já passou por altos e baixos dentro do Athletico, já conquistou um título de futebol profissional dentro do clube, e principalmente, ele conhece a metodologia que o Furacão aplica no seu futebol e conhece muito bem todos os atletas que irão jogar o Campeonato Paranaense de 2021. E os atletas conhecem ele e compreendem muito bem o estilo de jogo dele e a forma que ele gosta de jogar. Para mim é uma escolha muito fácil de quem comandar o time no próximo campeonato estadual que a diretoria terá que tomar: Rafael Guanaes.

Veja também