Quem é que sobe?

Compartilhe

Tiago Nunes tem boas opções no elenco bicampeão, principalmente a médio e longo prazo

Salve nação rubro-negra!

 

Escrever colunas após títulos são sempre gratificantes. Nada contra falar e debater sobre estrutura, superávit, Top Of Mind (ainda existe esse prêmio?), mas o bom mesmo é escrever sobre vitórias e, principalmente, sobre taças. E o bicampeonato veio no Paranaense, novamente com o elenco de aspirantes. A supremacia no Estado é tanta que os próprios rivais já encaram com medo nossa piazada nos clássicos locais. Mas hoje não estamos aqui pra falar disso e sim pra discutir quem pode ser útil pro elenco de Tiago Nunes pro restante do(s) ano(s)!

 

Primeiro de tudo é bom observar que 2019 não será igual 2018 na transição de atletas. No elenco campeão do ano passado, destacaram-se Léo Pereira, Bruno Guimarães e Renan Lodi, hoje indiscutíveis e titularíssimos do time principal. E naturalmente Tiago Nunes mostrou todo seu ótimo trabalho que o levou a conquista da Sulamericana e também em um excelente segundo turno no Brasileirão. Zé Ivaldo, Diego Ferreira e Marcinho tiveram certo destaque na temporada. Zé tá por aqui, mas caiu em certo descrédito. Os outros dois até ajudaram durante o ano, mas o Clube preferiu não ficar com eles ao final de dezembro.

 

Dos três atletas, Bruno Guimarães subiu de primeira. Foi utilizado já na estreia do Brasileirão, contra a Chapecoense, como terceiro zagueiro (invenções Dinizianas) e deu conta do recado. Léo Pereira e Renan Lodi só tiveram chances quando Tiago Nunes assumiu a bronca do time principal. Hoje o time titular está mais coeso e dificilmente algum atleta dos aspirantes teria oportunidade neste momento. Mas temos boas opções pra agora e, principalmente, pro futuro.

 

Pra agora já temos um talento pronto, além dos profissionais que “flutuaram” nos dois elencos como Robson Bambu, Rossetto, João Pedro e Anderson Plata. Erick já havia mostrado muito futebol na Série C, pelo Operário, e foi um dos destaques do Fantasma na campanha do acesso pra segundona. E manteve o nível pelo Athletico. A molecada e até os mais experientes como Marquinho e Bergson oscilaram no campeonato. Erick, não.

 

Mesmo nas piores partidas, o volante se destacou. Foi o melhor jogador do Furacão neste campeonato e já mostrou que está pronto para ser utilizado por Nunes. Já recebi perguntas como “Quando o CAP vender o Bruno Guimarães, quem vai ser a reposição? Temos grana”. Não vão trazer ninguém. Erick já está aqui.

 

Aí temos a primeira safra 2000 da base, recheada de bons talentos. Khellven, Lucas Halter, Vitinho (o único desses nascido em 1999) e Jaderson. Poderíamos colocar Christian e Bruno Leite nessa leva, mas o volante vai emprestado ao Juventude e o meia só volta pro final do ano, após cirurgia no ligamento do joelho. Desses eu vejo Lucas Halter como o primeiro a ser integrado no elenco principal.

 

Quem se lembra de Léo Pereira estreando no Furacão em 2014, com 18 anos? Com a mesma idade, Lucas Halter tem mais postura, personalidade e técnica dentro de campo. O zagueiro, já observado por Pep Guardiola, poderá até ser o substituto imediato de Paulo André, que se aposenta em junho. Não é a toa que Lucas é o atleta rubro-negro mais convocado para as seleções de base nos últimos tempos. Vou até arriscar um chute e dizer que ele será o zagueiro mais caro da história do Athletico nos próximos anos. Excelente jogador!

 

Khellven vem logo atrás na “minha” fila. O lateral de 18 anos é o mais jovem do elenco de aspirantes, mas mostrou personalidade ao substituir o péssimo Reginaldo, titular em todo o primeiro turno. O menino ficou um pouco nervoso no ATLEtiba, mas nada que tire os méritos no âmbito geral. Deve ser mais trabalhado na parte defensiva, já que atuou como ala no 3-4-3 de Guanaes. Tem tempo de sobra para aprender e ser o substituto natural de Jonathan no médio prazo. Por agora, não queimaria etapas e ainda considero Madson o reserva da posição. Mas ele que se cuide, o piá voou baixo no Estadual.

 

Vitinho e Jaderson oscilaram mais, até por revezarem entre a ala e a ponta esquerda. Originalmente ambos são atletas de ataque e por ali a concorrência é bem mais pesada no elenco principal. Não há como ver os dois como reservas imediatos de Nikão e Rony, mas já dá pra imaginar eles na sombra de Marcelo Cirino e Braian Romero. Ambos também precisam passar por um processo maior de lapidação. Manteria eles no Clube e não colocaria esses meninos para serem emprestados.

 

O mesmo serve pra Gabriel Poveda, que tem contrato até o final do ano aqui – está emprestado pelo Alverca, de Portugal. Fez um turno “nota 7” e dependendo do reserva de Marco Ruben, ele também pode ficar na espreita à espera de uma ou outra chance durante o Brasileirão.

 

Minha maior dúvida é sobre João Pedro e Matheus Anjos. Destaques no título de 2018, esse ano não foram nem sombra do que jogaram anteriormente. Mas lá no fundo ainda acredito em ambos. Precisam ficar mais dinâmicos, pois é isso que pede o esquema tático de Tiago Nunes. Porém no principal não tem espaço pros dois. Ou é um ou é outro, ou na pior das hipóteses, não será nenhum dos dois – assim como no segundo semestre do ano passado. Atualização: acabou não sendo nenhum dos dois – ambos foram emprestados ao Paraná. 

 

Sobre Marquinho e Bergson, fica o questionamento: o que queremos do Athletico no Brasileirão? Se for pensar no G4, não dá pra contar com os dois. Nesse caso precisamos de atletas que briguem para serem titulares com Tomás Andrade (Lucho) e Marco Ruben e não apenas pra reserva. Se for mirar a oitava posição pra baixo eles podem ser úteis, não só pro CAP como pra qualquer clube que mire apenas não ser rebaixado nos pontos corridos. O meia não ficará e o atacante vai para o Ceará em definitivo.

 

Para Léo, Éder, Abner, Alex Nagib, Demethryus, Bill, Bruno Rodrigues e Luiz Fernando (esqueci de algum?), o caminho será continuar no elenco de aspirantes que disputa o Brasileiro da categoria no segundo semestre ou pegar as malas e jogar em outra equipe – seja por empréstimo ou em definitivo. Nenhum desses terá vaga com Tiago Nunes.

 

E pra você, quem é que sobe pra jogar no time campeão da Sula?

Veja também