Sócios são suspensos por pularem nas cadeiras da Baixada

Compartilhe

Onze associados perderam o direito de entrar no estádio, de acordo com decisão da Câmara de Ética do Clube

Onze sócios-torcedores do Furacão foram suspensos preventivamente pela Câmara de Ética e Disciplina do Club Athletico Paranaense por conduta inadequada e danos ao patrimônio do clube, conforme denúncia apresentada após o jogo Athletico e Rio Branco, pelas semifinais do segundo turno do Campeonato Paranaense. Em documento do Clube, há uma síntese da denúncia realizada:

 

“Durante a partida notou-se que diversos “torcedores” estavam utilizando de forma inadequada os seus assentos, pulando sobre os mesmos e não zelando pelos bens de propriedade do CAP, muitas vezes provocando diversos danos materiais nas mesmas. Ressalte-se que estes “torcedores” foram abordados pelo staff do CAP para que não procedessem desta forma, e ainda assim, mantiveram este agir”.

 

A suspensão preventiva dos sócios está prevista nos artigos 30 e 31 do Estatuto Social do Clube e o documento afirma que foi verificada a gravidade da denúncia e que foram observados os indícios de autoria dos acusados. O documento também cita que “existe o risco desta conduta se repetir e o Clube ser punido severamente por atos de vandalismo conforme o regulamento da CONMEBOL”.

 

Os 11 sócios punidos já foram informados da decisão e não podem entrar mais na Baixada, a partir de hoje. Todos terão o direito de se defenderem na Câmara de Ética. Na segunda (8), o Clube já havia publicado uma matéria sobre os danos causados por quem assiste o jogo em cima das cadeiras.

Veja também