TRÉTIS SCOUT: ANÁLISE DE CUIABÁ 1×0 ATHLETICO

Compartilhe

Confira a análise individual dos jogadores do Furacão

Os critérios levam em conta: Nota SofaScore, influência no jogo, erros individuais, jogo com e sem a bola e desempenho defensivo e ofensivo. O atleta precisa estar em campo 15 minutos (mínimo para avaliação).

Santos: 5.5
O goleiro campeão olímpico não teve uma boa volta na meta atleticana, na única chance que o Cuiabá teve, Santos acabou deixando passar uma bola defensável, que acabou sendo determinante no placar final.

Erick: 5.7
Erick fez a sua melhor partida desde a volta da lesão, ontem, atuando na lateral direita. Apoiou bem em alguns momentos do jogo, porém levou um baile do Clayson na parte defensiva.

Zé Ivaldo: 5.2
O zagueiro do Furacão vinha fazendo uma partida bastante segura, porém acabou falhando no gol da equipe cuiabana.

Luan Patrick: 6.5
Luan foi o melhor jogador do Athletico na partida, o jovem zagueiro deu sustentação para a defesa rubro-negra e foi muito bem na saída de bola.

Nicolas: 5.7
O lateral atleticano fez uma partida abaixo do que tinha feito na zaga, no último duelo do Furacão contra a LDU. Na defesa foi inconstante e no ataque conseguiu um bom cruzamento que gerou uma boa chance do Athletico.

Christian e Cittadini: 6.2
Ambos tiveram exatamente o mesmo papel e desempenho na partida, fundamentais na saída de bola do Athletico e na movimentação do meio-campo, porém muito inseguros na parte defensiva.

Fernando Canesin: 6.2
Canesin fez uma partida bastante regular, muita vontade em dar a vitória para o Athletico, entretanto a falta de qualidade é muito notável, muitos erros de passe e nas tomadas de decisão.

Carlos Eduardo e Jáderson: 5.2
Ambos não tem qualidade para jogar no Athletico, erros de passe, na tomada de decisão, não arriscam e não conseguem passar por nenhum adversário, partida igualmente bizonha.

Renato Kayzer: 5.0
Pelas chances perdidas, Renato Kayzer foi eleito o pior do jogo. Muita entrega em campo, porém o camisa 79 precisa entender que nem tudo se resolve na força. Em duas chances claras preferiu uma pancada do que tirar do goleiro, gols que fizeram muita falta para o Athletico no final do embate.

Nikão: 6.2
Nikão foi uma ilha no ataque do Athletico, entrou no segundo tempo e mudou a configuração do jogo. O time que teve uma grande chance na primeira etapa, passou a desperdiçar chances no tempo em que Nikão esteve em campo.

Terans e Abner: 5.5
Ambos entraram na segunda etapa e fizeram uma partida para esquecer, erraram muito nas investidas ofensivas do Furacão.

Marcinho e Márcio Azevedo: 6.0 e 6.2
Os laterais não tiveram grande influência quando entraram, porém Márcio Azevedo teve uma boa chance de gol e entrou bem no jogo.

Veja também