Um ano de Tiago Nunes no comando do Furacão

Compartilhe

Treinador conquista estadual e Sul-Americana em 2018 e é considerado um dos maiores técnicos, se não o maior, da história do Athletico

Tiago Retzlaff Nunes, 39 anos, nascido em Santa Maria, Rio Grande do Sul. Começou a carreira em meados dos anos 2000. Treinou algumas equipes do interior e em 2013 assumiu a equipe das categorias de base do Grêmio.

 

Em 12 de abril de 2017, Tiago Nunes entrava no CT do Caju pela primeira vez. A chegada do treinador, que já tinha passado por 21 clubes sem brilho, não teve muito destaque. Começou no sub-19, treinou o Athletico no Brasileirão de aspirantes, mas o time não passou da primeira fase e, no Brasileirão sub-20, o Furacão caiu diante do Cruzeiro na semifinal. Mesmo assim, Nunes foi anunciado como treinador do sub-23 e no comando da equipe de aspirantes, levantou a taça do Paranaense em plena Arena da Baixada, contra o rival Coritiba e a história apenas começava.

 

No dia 26 de junho de 2018, Fernando Diniz foi demitido pelo clube pelo seu péssimo desempenho à frente da equipe rubro-negra e a cara fechada de Diniz deu espaço à simpatia de Nunes. Assumindo a equipe principal como interino, pegou um time afundado em derrotas e sem perspectiva de melhora no rendimento. Teve o tempo de parada para a Copa do Mundo para mudar a cara da equipe rubro-negra, que passou a ser entrosada e com poder ofensivo, acumulando muitos resultados positivos. O novo treinador foi responsável por tirar o Athletico da zona de rebaixamento, levar à sétima posição e, ainda, conquistar o primeiro título internacional: a Sul-Americana.

 

FOTO: HEULER ANDREY/AFP

 

Mas as transformações vão além disso. Nunes, que sempre inicia suas entrevistas fazendo agradecimentos aos atleticanos, sejam enquanto torcedores ou dirigentes, mudou com a sua simplicidade o ambiente no Athletico, e é visível que essa atmosfera tem influenciado diretamente nos bons resultados conquistados. Por tudo isso, o treinador é normalmente quem tem o nome mais gritado antes e durante os jogos. E ele retribui.

 

“A relação com o torcedor, eu não sei explicar. Trabalhei em muitos clubes, mas eu nunca criei uma identificação tão grande como foi com o Athletico. Muitos clubes foram importantes na minha chegada aqui, clubes menores me fizeram crescer. Mas foi aquele momento em que as coisas convergem para acontecer. Uma torcida carente de títulos, uma torcida guerreira, apaixonada pelo clube e vibrante. Eu sou um cara que sou ansioso, que tenho que tentar contribuir”, contou.

 

A relação com a torcida é algo inexplicável, muitos torcedores já o consideram um dos maiores da história, se não o maior. E essa relação foi também explicada pelo treinador, durante o momento de euforia, que chamou o relacionamento com a torcida de “casamento”, um encontro de vida.

 

Os números e as atuações do Athletico fizeram com que Tiago Nunes constantemente entre no radar de outros clubes. O Grêmio já mostrou interesse nele e o Atlético-MG chegou a apresentar uma proposta ao técnico, gerando uma imensa preocupação na torcida rubro-negra. Contudo, a proposta acabou sendo recusada e a permanência de Tiago bastante comemorada.

 

Apoio da torcida e os números a favor, Tiago Nunes mostrou que veio para mudar a história do Furacão e colocá-lo em outro patamar.

Veja também