Wellington completa 100 jogos pelo Athletico

Compartilhe

Volante de 29 anos soma quatro títulos conquistados com a camisa rubro-negra

Wellington Aparecido Martins, volante, com passagens por São Paulo, Internacional e Vasco, mas com destaque no Athletico. Na noite desta quinta-feira (8), diante do Ceará, o camisa 5 chegou à marca de 100 partidas disputadas pelo Furacão. Contratado em julho de 2018 junto ao São Paulo, Wellington rapidamente conquistou a titularidade e o status de um dos líderes do elenco.

 

O atleta desembarcou em Curitiba em um momento conturbado, quando o Athletico ocupava a vice-lanterna do Brasileirão de 2018. O rubro-negro também atravessava uma recente troca no comando técnico com a demissão de Fernando Diniz e a promoção do então interino Tiago Nunes. A equipe ainda possuía uma carência na posição – tendo perdido, no mesmo mês, Esteban Pavez – considerado uma das peças-chave no sistema defensivo.

 

Apesar do cenário pouco animador, Wellington atribuiu ao Furacão a consistência defensiva que o time necessitava, sendo importante para as jogadas de transição, atuando à frente dos zagueiros como um “cão de guarda” e auxiliando nas saídas de bola. Desde então, conquistou a Copa Sul-Americana em 2018, Copa do Brasil e Levain Cup em 2019 e o Campeonato Paranaense de 2020.

 

Em entrevista ao site oficial do Athletico, o volante classifica a marca como algo memorável. “É um sentimento de gratidão e de felicidade enorme em alcançar essa marca. […] Em pouco mais de dois anos, pude fazer seis finais e ganhar quatro. Então, é algo memorável junto com esse centésimo jogo”, conta Wellington. Nos 100 duelos em que atuou, são 53 vitórias, 23 empates e 24 derrotas.

 

O atleta de 29 anos foi revelado pelo São Paulo em 2008. Em 2010, ganhou destaque atuando como capitão da Seleção Brasileira Sub-19 no Torneio Internacional do Mediterrâneo, na Espanha, em que foi eleito o  melhor jogador.  Pelo time paulista, fez parte do elenco que conquistou o Campeonato Brasileiro de 2008 e a Copa Sul-Americana em 2012. Após isso, teve passagens apagadas por Internacional e Vasco antes de chegar ao Furacão.

Veja também